Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Vereadores e deputado estadual também pedem suspensão de cobrança da taxa de escassez hídrica

Por Paulo Cesar Magella

12/01/2022 às 17h36 - Atualizada 12/01/2022 às 22h22

Um dia após o deputado Júlio Delgado (PSB) encaminhar pedido à Procuradoria Geral do Estado de suspensão da taxa de escassez hídrica em Minas, por ser um contrassenso ante tantos temporais, o deputado Tito Torres estadual (PSDB-MG) fez pedido semelhante, ao encaminhar solicitação com o mesmo objetivo à Agência Nacional de Energia Elétrica. Na Câmara Municipal, o vereador Nilton Militão (PSD) atua com o mesmo objetivo ao enviar representação ao Governo de Minas pedindo a suspensão desta bandeira. Em entrevista à TV Câmara, ele destacou que “a bandeira acontece desde agosto, com a cobrança de R$ 14,20 por 100 kWh aumentando grandemente a conta dos usuários”. O vereador Marlon Siqueira (Progressista) também fez uma representação com o mesmo objetivo a ser encaminhada a ANEEL. Na justificativa, ele destacou que “é fato que o aumento de chuvas em Minas Gerais e o consequente aumento do nível dos reservatórios, proporciona uma melhor eficiência da produção hidrelétrica, uma das principais matrizes da geração de energia do país.”

O conteúdo continua após o anúncio
Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia