Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Tucanos de Minas dão prazo para Doria viabilizar sua candidatura à presidência

Por Paulo Cesar Magella

11/01/2022 às 21h30 - Atualizada 11/01/2022 às 17h33

O PSDB de Minas, informalmente, deu um prazo até o fim de março para o governador de São Paulo, João Doria, viabilizar sua candidatura à presidência da República. Embora ninguém assuma a paternidade do “ultimátum”, há consenso de que apenas o deputado Domingos Sávio seja defensor de continuar com a candidatura até o fim. Um desses líderes destacou que março é o prazo emblemático, por ser também o da janela partidária, quando as eventuais alianças já devem estar consolidadas, inclusive as federações. “Nada contra o governador, mas se ele não avançar nas pesquisas teremos que buscar alternativas”. Ele destacou, porém, que não há perspectiva de apoio ao presidente Jair Bolsonaro ou ao ex-ministro Sérgio Moro, mas também há dificuldades à esquerda com o PT de Lula.

O conteúdo continua após o anúncio

Sem nome majoritário, recursos do fundo vão para candidatos a deputado

Mas a questão central dos deputados não é necessariamente João Doria e sim as consequências de uma eventual desistência. O Fundo Eleitoral, normalmente dedicado em sua maior parcela às candidaturas majoritárias, isto é, presidência da República, Senado e governador, seria repassado basicamente aos candidatos a uma vaga na Assembleia ou na Câmara Federal, já que os tucanos de Minas não têm pretensão em apresentar candidato à cadeira do governador Romeu Zema.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia