Câmara cria comissão especial de combate às drogas

Por Paulo Cesar Magella (Colaboração de Renato Salles)

10/01/2018 às 06h30 - Atualizada 11/01/2018 às 07h54

Cenário incerto

Ao participar, nessa terça-feira, de entrevista na Rádio CBN, o prefeito Bruno Siqueira reafirmou o que tem dito sobre a questão eleitoral. Provocado sobre seu futuro, sobretudo a partir de abril, quando começam os prazos de desincompatibilização, destacou que não tem como fazer qualquer previsão ante o cenário de incerteza que marca a política, especialmente seu partido, o MDB, que tem um grupo defendendo a tese de continuar no Governo Pimentel e outro apoiando a candidatura própria. Como só a convenção irá tirar essa dúvida, ele considera que tomar qualquer posição, agora, é jogar com o imponderável. Por isso, insistiu em dizer que seu projeto, hoje, é administrar Juiz de Fora, por ser o único dado real do qual dispõe. Bruno lembrou, ainda, que esse cenário não é exclusivo de sua legenda, sendo uma constante também em outras representações.

Transparência

Ainda na entrevista, o prefeito destacou que um dos temas centrais da próxima campanha eleitoral será a transparência. O eleitor está mais exigente e vai cobrar dos atores políticos uma postura clara sobre suas propostas e de como irá tirá-las do papel. Mais do que isso, vai avaliar também o perfil dos personagens em consequência do que hoje ocorre, com a maioria das discussões, em vez da via política, estar trafegando pelo noticiário policial. Ele entende que os partidos devem estar atentos a esse novo movimento da sociedade, pois ele será uma constante daqui por diante e não apenas um episódio isolado.

Controle de gastos

A Prefeitura, salvo algumas mudanças, reeditou decreto, já publicado nos Atos do Governo, tratando da contenção de gastos para o exercício 2018. O texto, de acordo com o Executivo, é basicamente o mesmo, tendo sido feitos apenas alguns ajustes operacionais, cujo objetivo é “otimizar as despesas do município, sendo que nos exercícios anteriores o decreto foi importante para se evitar a expansão das despesas”. Como a operação deu certo, o que ajudou o Município a honrar compromissos, especialmente a folha de pagamento, num tempo em que a maioria das prefeituras e dos governos estaduais está com problemas, a política de contenção de gastos foi incorporada à política da atual gestão.

O conteúdo continua após o anúncio

Contra as drogas

A Câmara aprovou a criação da Comissão Especial de Enfrentamento às Drogas, atendendo proposição do vereador Charlles Evangelista (PP). Sua finalidade é a prevenção, a conscientização e o combate ao uso de entorpecentes no município. Uma das motivações foram as matérias da Tribuna indicando que 90% dos assassinatos em Juiz de Fora têm como principal motivo o tráfico de drogas. Além do vereador, que ficará com a presidência, farão parte da comissão os vereadores André Mariano (PSC) e Sheila Oliveira (PTC), que, por profissão, é delegada da Polícia Civil em Juiz de Fora.

 

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia