Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Feedback: a importância dessa ferramenta para empresas e pessoas

Feedback é uma ferramenta utilizada para referir-se a uma espécie de avaliação, mas não algo no sentido de apontar erros por apontar, e sim um retorno construtivo a respeito do desempenho de um profissional ou equipe.

Por Marcelle Larcher

27/04/2022 às 11h20 - Atualizada 27/04/2022 às 11h20

Como se constrói um bom profissional? Certamente não existe uma resposta ideal para essa pergunta, visto que é a jornada que constrói. Uma graduação e/ou especialização, experiências práticas, e não menos importante, boas lideranças e feedbacks assertivos.

Você provavelmente já passou ou tem colegas que passaram por momentos de desânimo no trabalho, esse sentimento está geralmente atrelado a ausência de um direcionamento que causa a incerteza de estar ou não no caminho certo.

Estamos falando de situações que causam desgaste tanto para o colaborador, que se coloca em um lugar de autocobrança, mas não sabe como melhorar, como também podem impactar negativamente os relacionamentos profissionais entre times e equipes prejudicando assim a produtividade individual e coletiva.

Sabe o que leva a esse tipo de problema nas empresas? A ausência de feedback, é sobre isso que falaremos hoje!

Qual a importância da adoção de uma cultura de feedback nas empresas? Quais os benefícios? Como através dessa ferramenta é possível evitar o direcionamento errado do esforço de trabalho de um colaborador ou equipe e assim aproveitar o potencial máximo de cada um? Continue a leitura para descobrir!

Afinal, o que é feedback?

A palavra é de origem inglesa e é utilizada para referir-se a uma espécie de avaliação, mas não algo no sentido de apontar erros por apontar, e sim um retorno construtivo a respeito do desempenho de um profissional ou equipe.

Simplificando, é uma ferramenta importante, a qual gestores e líderes podem contribuir para a identificação de pontos fortes e pontos de melhoria de um colaborador, auxiliando no crescimento pessoal e profissional e consequentemente ganhando mais produtividade para sua empresa ou projeto.

Feedback e empatia assertiva: o que esses dois conceitos têm em comum?

Já entendemos o conceito de feedback, mas quando o assunto é a manutenção de diálogos saudáveis e assertivos, outro conceito que também faz toda a diferença é o de empatia assertiva.

Aplicar a empatia assertiva implica exercer o papel de gestão e liderança de forma humana, em outras palavras, significa movimentar-se em relação às pessoas de tais maneiras:

  1.   Importando-se genuinamente com as pessoas que lidera.
  2. Confrontar o outro de forma confortável, ou seja, sendo sincero, direto, honesto e respeitoso ao se posicionar.

Empatia assertiva é:

  • Incentivar as pessoas ao seu redor a terem ideias e participarem – liderar não é sobre protagonizar e sim sobre promover o protagonismo, o crescimento e o desenvolvimento da capacidade das outras pessoas.
  • Compartilhar os próprios erros, e principalmente como, e o que aprendeu com eles – ocupar uma posição de liderança não implica a necessidade de ser perfeito, todos cometemos erros e aprendemos com eles.
  • Mostrar-se uma pessoa confiável – uma pessoa empática, que sabe se pôr no lugar do outro, é alguém que traz conforto, paciência e compreensão.
  • Comunicar-se bem – uma comunicação necessária para exercer a empatia assertiva envolve tanto a linguagem verbal quanto a não verbal.
  • Motivar quem está ao seu redor – fale e aja de modo que as pessoas da sua equipe entendam que você realmente acredita e quer o bem delas.

Entendendo a importância do feedback

Uma ferramenta de comunicação! Por isso a cultura do feedback em uma organização é tão importante, por ser um meio de estabelecer diálogo e alinhar expectativas entre gestores e colaboradores.

O uso correto do feedback implica em benefícios para todas as partes, ganha a empresa e ganha o colaborador. Entenda os benefícios para cada parte:

Para as empresas

Como identificar problemas sem olhar para dentro? Como consertar erros e/ou processos e ajustar rotas sem manter um diálogo aberto com quem está na linha de frente das atividades? Não tem como, concorda?

O conteúdo continua após o anúncio

Por isso o feedback é uma ferramenta tão importante para empresas, pois ao saber ouvir e direcionar é possível:

  •  Aumentar a confiança e a produtividade do time de colaboradores
  •  Diminuir a rotatividade, através do desenvolvimento do funcionário
  • Melhorar a qualidade de produtos e serviços
  •  Reduzir a distância hierárquica entre líderes e colaboradores, simplificando o diálogo
  •  Criar um ambiente bom para se trabalhar

Para as pessoas

Quando se sabe o que está fazendo de bom e onde ainda pode melhorar, o colaborador não tem dúvidas quanto aos próximos passos. Receber um feedback assertivo é uma oportunidade de desenvolvimento técnico e pessoal.

Portanto, o feedback possibilita que as pessoas:

  • Conheçam seus pontos e possam se aperfeiçoar ainda mais
  •  Reconheçam pontos fracos para revertê-los em aprendizado
  • Desenvolvam suas soft skills, como autoconhecimento, inteligência emocional e resiliência
  • Se sintam motivadas a serem ainda melhores a partir de um feedback construtivo

Tipos de feedback

Existem formas distintas de dar um feedback. Pode ser realizado para um grupo, ou individualmente (1:1), podem ser positivos ou negativos, construtivo e pessoal. O importante mesmo é a implementação de uma cultura neste sentido, ou seja, que seja uma avaliação contínua e não esporádica e principalmente, que seja sempre em um tom de colaboração e não de julgamento. Mas vamos entender um por um para que essa compreensão se torne mais fácil.

Você pode estar se perguntando “como fazer um feedback efetivo” ou até mesmo “como criar a cultura do feedback na empresa”, e a resposta é: existem diversas maneiras. Vamos conhecê-las melhor:

Feedback positivo

Avaliar uma pessoa positivamente não é simplesmente elogiar. A diferença é a existência de fundamentos reais e palpáveis de resultados, e não apenas uma opinião pessoal, ou afinidade do gestor com a pessoa avaliada.

Um feedback positivo é importante, pois é uma forma de reconhecimento pelo esforço e desempenho do colaborador, é um exemplo de como as coisas devem ser feitas e até mesmo uma motivação para ser ainda melhor.

Feedback negativo

O principal neste tipo de feedback é a compreensão de que apesar dele ser usado para apontar uma falha e indicar uma correção, isso jamais deve ser feito de maneira ofensiva ou diminutiva.

O negativo, neste caso, não tem de ser uma crítica, mas um alerta, a indicação de pontos de atenção ou pontos de melhoria.

Feedback construtivo

Esse tipo de feedback é um dos mais assertivos. Pense comigo, de que adianta saber que algo não está indo bem e não apontar soluções para a melhoria?

O feedback construtivo considera os acertos e erros de uma situação, e direciona um caminho para a melhoria do problema por meio de uma estratégia ou nova oportunidade.

O diálogo aberto nessas situações proporciona aos colaboradores uma oportunidade de apresentar uma solução.

Feedback pessoal

Esse tipo de feedback trata do comportamento do colaborador perante as responsabilidades no ambiente de trabalho. Neste caso, são citados o relacionamento interpessoal, dificuldade em aceitar e seguir normas da empresa, etc.

Grupo Larch

Grupo Larch

Estratégias, processos, capital humano, tecnologia. Muito mais que uma consultoria empresarial, o Grupo Larch hoje é um parceiro de negócios que contribui para que empresas e seus líderes encarem seus desafios e encontrem os melhores caminhos.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia