Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Mídias Sociais: Como utilizar cada uma a favor da sua empresa

As mídias sociais de uma empresa são os meios que eles utilizam para alcançar os possíveis clientes e se posicionarem como marca, mas além disso, elas também são uma forma de relacionamento com os clientes. No entanto, cada plataforma possui uma maneira diferente de ser utilizada, e formas distintas de produzir conteúdo que engaja.

Por Arthur Barone

24/11/2021 às 10h09 - Atualizada 24/11/2021 às 10h11

Em uma definição simples, as mídias sociais de uma empresa são os meios que eles utilizam para alcançar os possíveis clientes e se posicionarem como marca.

Mas além disso, elas também são uma forma de relacionamento com os clientes. No entanto, cada plataforma possui uma maneira diferente de ser utilizada, e formas distintas de produzir conteúdo que engaja.

Algo que ocorre frequentemente é replicar um conteúdo em todas as redes da empresa, seja pela facilidade ou pela escassez de tempo. No entanto, nem todos os formatos funcionam para todas as redes, mesmo que o conteúdo seja o mesmo.

Nesse sentido, elaboramos um guia prático para conhecer as principais funções de cada plataforma para adaptar ou começar a utilizá-las de acordo com as estratégias de marketing ou comerciais da sua empresa.

Redes sociais e Mídias Sociais

Antes de explicar cada uma, precisamos entender e diferenciar os conceitos de redes sociais e mídias sociais.

Redes sociais são grupos de pessoas com interesses em comum. A nossa família, um grupo de amigos ou colegas de trabalho, são exemplos de redes sociais. Elas existem desde a pré-história e, atualmente, também existem no meio digital.

Já as Mídias Sociais são as plataformas pelas quais nos conectamos e interagimos com nossas redes sociais. O whatsapp, Instagram, Facebook, LinkedIn, e todas as outras plataformas que conhecemos atualmente, são exemplos de mídias sociais.

As principais Mídias Sociais

Quando falamos sobre mídias sociais vale lembrar que, inicialmente, o foco dos usuários não é fazer negócio, elas estão lá para se conectar com outras pessoas, na vida pessoal e profissional também. A princípio elas não buscam solucionar um problema, e sim estreitar relacionamentos. Mas isso não impede que empresas estejam presentes e, a médio prazo, realizem vendas por essas plataformas.

Instagram

Com certeza essa é uma das plataformas mais utilizadas pelas marcas hoje em dia. E justamente por esse destaque é que ela tem se aprimorado cada vez mais.

O feed do Instagram serve como um portfólio da sua empresa. Nele deve conter os serviços que você oferece, os diferenciais da sua empresa, e conteúdos atuais e relevantes para o público que se interessa e se identifica com a empresa.

Já os Stories, por serem curtos e terem um tempo de permanência menor, devem ser utilizados para mostrar os bastidores da empresa, realizar enquetes e pesquisas com os seguidores, e também de humanizar a empresa, mostrando o dia a dia de trabalho e momentos de descontração da equipe.

Twitter

Pela facilidade de postagem e utilização, o twitter é amplamente utilizado como segunda tela, principalmente em reality shows e programas ao vivo. Mas como isso funciona?

Sabe quando estamos assistindo um reality, e o apresentador fala “quer aparecer aqui embaixo? É só utilizar a nossa hashtag através do twitter com o seu comentário!”. As pessoas comentam o programa enquanto assistem, isso é funcionar como uma segunda tela.

Outras características fundamentais do twitter são o imediatismo, o contato entre vários públicos e a pessoalidade.

Ainda pela facilidade de postagem, o imediatismo dessa mídia é pertinente pois permite que, independente do momento e do acontecimento, ele seja compartilhado. Seja um fato da vida pessoal, ou algo que impacte o mundo todo, o assunto com certeza será comentado no twitter.

Diferente de outras redes, o algoritmo do twitter não te sugere perfis que tenham como base o conteúdo que você já consome, mas te conecta com outros assuntos baseado nas interações de pessoas que você segue. Por exemplo, se eu não consumo conteúdo sobre novidades sobre futebol, mas um amigo próximo consome e eu o sigo no twitter, provavelmente, algum conteúdo sobre futebol irá aparecer na timeline.

O conteúdo continua após o anúncio

Também pela característica imediatista, a maioria dos tweets são muito pessoais. E essa é uma característica que foi reconhecida pelas marcas e utilizada nas estratégias de marketing. Todo mundo conhece a Lu do Magalu, né?

Ao invés de o MagazineLuiza se posicionar como uma marca e compartilhar conteúdos institucionais, a estratégia utilizada para a plataforma foi criar uma assistente virtual que tivesse um comportamento muito parecido com os usuários da rede: fossem pessoas que compartilhavam vivências e experiências de maneira muito pessoal.

Essa iniciativa deu tão certo que a Lu do Magalu se tornou referência não só no twitter, mas uma influenciadora virtual em todas as plataformas. Ela também foi inspiração para que outras marcas também criassem seus assistentes, como a NatNatura e o Baianinho, por exemplo.

Facebook

Por mais que o facebook seja considerado antiquado por muitos, ele ainda é uma mídia social importantíssima!

O foco do facebook são grupos e comunidades, ou seja, pessoas que têm os mesmos interesses. Dessa forma, na hora de montar uma estratégia de marketing que necessite de um público específico, é possível segmentar ou obter informações específicas de um público muito mais direcionado.

LinkedIn

Conhecido como a rede social profissional, o LinkedIn é o lado em que as pessoas constroem networking e seu portfólio online. É uma oportunidade de se mostrar profissionalmente e, com a funcionalidade da plataforma, poder buscar oportunidades de emprego na área em que se deseja.

Para as empresas também é uma boa oportunidade para oferecer serviços, fechar negócios, reforçar a marca e buscar talentos que tenham fit com a cultura organizacional.

Youtube

Assim como o google, o youtube é uma plataforma de busca muito importante. Quem nunca procurou um tutorial rápido para aprender a fazer algo?

O youtube foi o berço de muitos influenciadores conhecidos atualmente, e é um meio onde as marcas conseguem mesclar muito o marketing de conteúdo com o marketing de influência. Isto é, conseguem a junção de um bom conteúdo – um review de produto, ou unboxing, por exemplo – com uma pessoa que vai agregar valor ao produto e à marca – influenciadores.

Em uma estratégia de Marketing o Youtube pode ser utilizado muito para reforço de autoridade, para mostrar conhecimento e atuação de maneira estratégica, a fim de buscar leads que, futuramente, podem virar negócio.

TikTok

No último ano pudemos acompanhar a ascensão do tiktok e novas maneiras de produzir conteúdo, e muitas empresas que embarcaram nessa.

As trends se tornaram uma maneira de ser facilmente encontrado e ampliar a área de reconhecimento da marca, o que também pode expandir a atuação da sua empresa. Estar presente no tiktok não significa “fazer dancinha” pra tudo, mas uma maneira mais solta e descontraída de mostrar os bastidores da empresa, por exemplo.

Pinterest

Também uma plataforma de busca importante, o pinterest traz muitas inspirações quando a criatividade se esvai. Essa é uma plataforma em que todos os conteúdos produzidos para as outras mídias, podem – e devem – ser replicados.

Seja um vídeo, um texto de blog, um infográfico, posts do feed e muito mais. Cada conteúdo tem suas chances de serem pinados por quem realiza uma busca, além das chances de serem redirecionados ao site ou a uma página de cadastro, por exemplo.

Agora que você já conhece as funcionalidades de cada rede, é hora de colocar em prática ações que estejam alinhadas com as estratégias da sua empresa!

Grupo Larch

Grupo Larch

Estratégias, processos, capital humano, tecnologia. Muito mais que uma consultoria empresarial, o Grupo Larch hoje é um parceiro de negócios que contribui para que empresas e seus líderes encarem seus desafios e encontrem os melhores caminhos.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia