Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Por que transformar meu negócio em uma marca empregadora?

O Employer Branding ou Marca Empregadora é o processo que coordena todo o trabalho de organização dos atributos de uma empresa como proposta de valor aos seus colaboradores e a promove no mercado.

Por Nayene Cruz

22/06/2022 às 11h35 - Atualizada 22/06/2022 às 11h35

Trabalhar na sua empresa é a “opção disponível no momento” ou a “meta de carreira” dos profissionais?

Em modelos de gestão tradicionais, nos habituamos com o conceito que os profissionais disponíveis no mercado de trabalho e a procura de uma recolocação deveriam se esforçar ao máximo, se qualificando para assumir uma nova vaga, pesquisar sobre a empresa, impressionar os recrutadores, afinal, “o interesse é dele!”.

Assim como nos acostumamos com a ideia de que, com um mercado de trabalho sendo tão competitivo e cruel, ninguém quer perder o lugar que já conquistou e, por isso, ele que faça o seu melhor, a qualquer custo, para não engrossar as estatísticas de desemprego.

A responsabilidade de empenho e conquista sempre esteve sobre o profissional. Obviamente essa qualificação, preparo e performance continuam sendo uma necessidade, mas já não é de hoje que os ventos têm virado consideravelmente o leme desse barco.

Se antes o interesse era apenas deles, agora o interesse é nosso. Afinal, as gerações mais recentes vêm cada vez mais críticas, destemidas e com necessidades que vão muito além de um salário para pagar os boletos do mês. Esse novo mindset exige adaptação por parte das empresas e nos mostra com mais nitidez o cenário do Employer Branding.

A importância do Employer Branding

O Employer Branding ou Marca Empregadora é o processo que coordena todo o trabalho de organização dos atributos de uma empresa como proposta de valor aos seus colaboradores e a promove no mercado.

O conteúdo continua após o anúncio

A ideia é promover a empresa enquanto um lugar com clima organizacional favorável, oportunidade de desenvolvimento e crescimento, remunerações justas, propósito forte e engajamento genuíno, para que quem esteja fora queira entrar e quem já está dentro não queira sair.

Você entende que seu negócio se tornou uma marca empregadora quando os melhores talentos do mercado têm a meta de trabalhar em sua empresa. Quando os passos do seu negócio são seguidos e admirados por quem está fora. E quando quem já faz parte tem total orgulho em pertencer, tornando o processo de retenção mais orgânico.

Com isso a organização diminui os custos financeiros e os prejuízos causados à cultura com a rotatividade exagerada, atrai e retém os melhores talentos e potencializa a performance deles.

Para ser uma marca empregadora a organização precisa investir em alguns pilares:

  • Tenha e comunique com eficácia o propósito do seu negócio.
  • Ouça seu time, suas necessidades e desejos, buscando conexão e sinergia.
  • Invista em ações de reconhecimento e meritocracia.
  • Atente-se para ações de responsabilidade ambiental e social.
  • Fortaleça sua cultura organizacional, corrigindo possíveis vieses nocivos.

Promover mudanças significativas na cultura organizacional pode ser algo desafiador, mas contar com profissionais capacitados e que estejam acostumados com as rotinas do setor é fundamental. Conte com o Grupo Larch para expandir o seu potencial.

Grupo Larch

Grupo Larch

Estratégias, processos, capital humano, tecnologia. Muito mais que uma consultoria empresarial, o Grupo Larch hoje é um parceiro de negócios que contribui para que empresas e seus líderes encarem seus desafios e encontrem os melhores caminhos.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia