Momento certo

Por Bernardo Marchiori

Reproducao TV Globo
(Foto: Reprodução/TV Globo)

Depois do recomeço promovido pelo discurso de Tadeu Schmidt na eliminação de Lucas Luigi, os ânimos do BBB24 de fato mudaram. Após Fernanda ganhar a liderança, a ideia inicial era estrear Deniziane no paredão. Entretanto, no momento certo, Matteus venceu a prova do anjo e a imunizou.

Com isso, a líder surpreendeu e não lançou Alane diretamente ao paredão, mesmo após briga entre as duas dias antes. No lugar dela, emparedou Beatriz, após ser chamada de falsa pela sister ao entregar a ela uma das pulseiras da dinâmica ”Na Mira” – que coloca participantes como alvo do líder.

A dinâmica do último paredão, realizada a partir de divisão na casa feita por Davi após atender o Big Fone, de certa forma forçou os integrantes a voltarem em pessoas relativamente próximas. Isso porque cada um teve dois votos: um dentro do seu próprio grupo e o outro no grupo oposto. No fim, além da indicação da líder, mais quatro pessoas foram emparedadas: o votado de dentro e o de fora em cada grupo – uma delas salva na prova bate e volta.

Formaram o paredão quádruplo Bia, Alane, Isabelle e Juninho. Mesmo com a formação marcada por rivais no jogo (Alane e Juninho), o destaque ficou para Michel. O brother esqueceu que Wanessa Camargo estava em seu grupo na dinâmica e votou em Isabelle. Com isso, a cunhã foi a mais votada internamente e foi à berlinda.

Mesmo após pedido de desculpas, Isabelle não ficou feliz com Michel – nem o público interessado no entretenimento. O brother, que ainda tentou culpar Davi por não ter votado em Wanessa, tirou das mãos da audiência a oportunidade de eliminar a filha de Zezé Di Camargo. A sister, há algum tempo, tem como passatempo preferido falar sobre gatilhos que Davi a traz.

O baiano, um dos atuais favoritos do público, sofre perseguição na casa desde os primeiros dias. O retrospecto do BBB mostra que alimentar o enredo de um participante não é uma estratégia muito inteligente. O maior exemplo é Juliette, campeã da edição 21 com folgas. No quesito, Wanessa, junto a Yasmin Brunet, têm sido campeãs.

Apesar do erro de Michel, a realidade levou à eliminação de Juninho. Pode-se dizer que foi um paredão ingrato, considerando boa parte dos participantes-plantas que ainda habitam os vasos da casa. Os quatro emparedados tinham potencial para render no jogo. Entretanto, sem dúvidas, um dos acontecimentos que mais pesou para a saída do motoboy foi uma situação na festa do último dia 2.

O brother assumidamente tentou flertar com Alane, que não correspondeu. A partir do momento, a sister começou a tratar como desconfortável, principalmente por Juninho já ter feito o mesmo com Leidy Elin. Em certo ponto, o caso foi tratado até como assédio.

Diante da situação, no discurso de eliminação, Tadeu deixou claro que se fosse a situação tivesse característica de assédio, a produção teria tomado providências – no caso, expulsão, como foi com Antônio Cara de Sapato e MC Guimê no BBB23. Mesmo com a fala do apresentador, Alane afirmou ter se sentido desconfortável. Nesse caso, a internet se dividiu. Muitos consideraram que a sister forçou um enredo inexistente; outros compreenderam seu lado.

No momento de dúvida, o discurso de Tadeu e a eliminação de Juninho vieram no momento certo para ele. A conclusão é que pode ter ocorrido uma má interpretação. Apesar disso, o contexto serve de aprendizado para o Brasil: a vítima merece ser ouvida, principalmente se for mulher. Mesmo que Juninho não tenha errado, pedir desculpas por ter causado este sentimento – mesmo sem querer – nunca fez mal a ninguém.

Bernardo Marchiori

Bernardo Marchiori

Bernardo Marchiori é estagiário na Tribuna desde fevereiro de 2023 e cursa Jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora. Escreve matérias para o caderno de editorias gerais, com notícias factuais e reportagens especiais. Já atuou na assessoria da Prefeitura de Juiz de Fora e é bolsista na rádio da Faculdade de Comunicação da UFJF. E-mail: [email protected] LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/bernardo-marchiori-da-costa-8719a51b0

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também