Antuérpia lança primeira cerveja brasileira feita com pão

A toast ale, como é chamada a variedade, utiliza resto de pão no processo de fabricação, que tem lucro voltado para projeto social

Por Júlia Pessôa

07/10/2017 às 07h00 - Atualizada 07/10/2017 às 10h27

Cerveja leva 30% de pão, coletado em padarias juiz-foranas, e 70% de malte. (Foto: Leonardo Costa)

Recentemente, falamos aqui no Gastrô+ sobre pães fabricados a partir da cerveja, quer dizer, a partir de sobras do malte da produção das artesanais. Qual não foi nossa surpresa ao descobrirmos que existe um tipo de cerveja feito à base de pão, e que a Antuérpia, aqui de Juiz de Fora (a fábrica é em Matias), lançará a primeira cerveja brasileira do estilo com licenciamento da ToastUK, que detém a patente do projeto que trabalha com aproveitamento de pão no preparo de cervejas.

A toast ale, como é chamada esta variedade, será produzida em parceria com a cervejaria carioca Green Lab em um projeto sustentável e social. Para a fabricação, foram utilizados 192kg de pão coletados em padarias juiz-foranas. “O pão é utilizado no lugar de parte do malte, numa proporção final de 30% de pão e 70% de malte. O ingrediente é cortado, macerado e introduzido no início da fabricação junto com o malte, durante o processo de mosturação. Seguimos a receita da Toast UK e o modelo de sustentabilidade proposto pela empresa”, explica o mestre cervejeiro da Antuérpia, Giancarlo Vale, que está à frente da produção, ao lado de Carlos Emílio Freitas, fundador da Green Lab.

Todo o processo será acompanhado pela Gastromotiva, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) que se dedica à transformação social de pessoas e situação de vulnerabilidade social por meio da comida. A organização transportará o bagaço de malte restante do processo até o Refettorio Gastromotiva, espaço da Oscip especializado no reaproveitamento de alimentos que seriam descartados. Lá, o bagaço será utilizado para a produção de quê? Isso mesmo, pães! “É um processo que só traz benefícios, não há desperdício. A cerveja é feita com pão que seria descartado, e o malte que sobra vira pão novamente! Além disso, a própria produção da cerveja fica um pouco mais barata, porque o pão é insumo mais barato que o malte”, observa Giancarlo.

Leve, versátil e refrescante

(Foto: divulgação)

A toast ale da Antuérpia com a Green Lab é uma lager fabricada, seguindo a escola alemã, com dois tipos de malte, três lúpulos alemães, 5% de teor alcoólico, IBU 26 de amargor e 7,5 de cor, dados que Giancarlo traduz em língua que a gente entende. “É uma cerveja leve, refrescante, com equilíbrio entre o amargor do malte e do pão, seca no final e com retrogosto amargo e sabor marcante de pão e malte. Tem aroma levemente floral, ótima formação de espuma, boa carbonatação e colarinho branco”, explica.

O conteúdo continua após o anúncio

O cervejeiro destaca que a toast ale é extremamente versátil, e sugere harmonizações por semelhança, com alimentos leves como ela. “A bebida tem o perfil sensorial de uma cerveja pilsen, que culturalmente no Brasil é combinada com quase tudo. Mas pelo seu perfil, costumamos recomendar entradas leves, aperitivos como amendoim, fritas, castanha de caju, casquinha de siri e pratos com aves, carnes brancas, queijos leves e saladas”, orienta.

A produção inicial será de cinco garrafas de 355ml (1.800 litros de cerveja), além do chope distribuído em pontos especializados em cervejas artesanais do Rio, Vitória e Juiz de Fora. O lançamento será realizado em um dos maiores eventos do setor, o Mondial de la Biere, realizado no Rio no dia 11 de outubro. “Vai colocar a cerveja à prova para uma grande comunidade de especialistas, é uma enorme oportunidade de apresentar um produto diferente para pessoas apaixonadas conhecerem com a possibilidade de degustar e entender todo o processo”, observa Giancarlo.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia