Tópicos em alta: tiroteio entre polícias / polícia / enem 2018

Governo de Minas anuncia pagamentos em duas parcelas em novembro

Na primeira escala, dia 13, todos os funcionários receberão até R$ 3 mil; o restante será quitado na última semana do mês

Por Renato Salles

08/11/2018 às 15h45

O Governo de Minas anunciou, nesta quinta-feira (8), a escala de pagamentos dos servidores estaduais de novembro, referente aos trabalhos prestados em outubro. Ao contrário do modelo que vem sendo adotado desde o início de 2016, os depósitos serão feitos em duas etapas e não em três.

Assim, a primeira parcela será quitada na próxima terça-feira (13), com valores de até R$ 3 mil para todo o funcionalismo público do Estado, incluindo servidores ativos, inativos e pensionistas. O Poder Executivo destaca ainda que que os depósitos serão feitos ao longo do dia definido no cronograma. Já a segunda parcela está prevista para a última semana do mês e incidirá no dia 28, quando será depositado o valor restante de todos os servidores que recebem acima de R$ 3 mil. Uma vez mais o calendário abrange ativos, inativos e pensionistas e os depósitos também serão feitos ao longo do dia.

O conteúdo continua após o anúncio

A definição do calendário de pagamento de novembro foi feita após uma reunião com a Comissão de Acompanhamento da Folha de Pessoal, que é formada por representantes do Governo estadual e dos sindicatos dos servidores públicos do Poder Executivo, com o secretário de Fazenda, José Afonso Bicalho. O encontro aconteceu no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e, segundo a imprensa de Belo Horizonte, foi agendada pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (Seplag) após a realização de um protesto por um grupo de servidores na Cidade Administrativa. Apesar de a definição do cronograma do pagamento mensal, o Governo ainda não fez previsões para a quitação do 13º salário do funcionalismo público do estado. No ano passado, o benefício foi efetuado em quatro parcelas, depositadas entre janeiro e abril de 2018.

Em outubro, a escala de pagamento foi anunciada pelo Governo ainda no dia 2, a cinco dias do primeiro turno das eleições que definiria o nome que assumiria o Governo de Minas a partir de janeiro de 2019. À época, o governador Fernando Pimentel (PT) era candidato à reeleição, mas acabou sendo o terceiro mais votado e ficando fora da disputa de segundo turno, que teve como protagonistas o senador Antonio Anastasia (PSDB) e o empresário Romeu Zema (Novo). Estreante em contendas eleitorais, Zema saiu vitorioso do embate no último dia 28 e será o responsável pelos destinos do Poder Executivo mineiro pelos próximos quatro anos. O modelo de escalonamento dos vencimentos do funcionalismo público estadual foi adotado em fevereiro de 2016 e, mesmo com o fracionamento, ocorreram atrasos dos depósitos em alguns meses.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia