Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Técnico Marcão recebe proposta da Superliga A e deixa o JF Vôlei

Treinador esteve no projeto local por quatro temporadas e recebeu o apoio da diretoria na decisão, que passará a buscar substituto


Por Bruno Kaehler

24/08/2021 às 15h52- Atualizada 24/08/2021 às 17h41

Marcos Henrique do Nascimento, o Marcão, não é mais treinador do JF Vôlei. O profissional que defendeu as cores do time juiz-forano desde 2017, quando assistente técnico e analista de desempenho, passando ao comando da equipe a partir de 2018 e tendo conquistado o título invicto da Superliga B na última temporada, aceitou uma proposta de um clube da elite do voleibol do país. A informação foi confirmada à Tribuna tanto por Marcão quanto pelo diretor do JF Vôlei, Maurício Bara.

“Foi tudo muito tranquilo, o Maurício (Bara) me deu muito apoio e deixou as portas abertas”, relata Marcão. “Estou muito feliz pelo trabalho que fiz aqui, com o apoio que recebi ao longo dos anos e pelo crescimento que tive tanto com o Maurício quanto com todas as pessoas envolvidas no projeto, as comissões técnicas, o staff. Sou muito grato pelo aprendizado e amadurecimento que tive aqui”, expõe Marcão, recordando a desistência do JF Vôlei na participação da Superliga por motivação financeira.

Marcão conquistou o acesso e foi campeão da Superliga A de forma invicta pelo JF Vôlei em 2021 (Foto: Douglas Magno/JF Vôlei)

Conforme o treinador, ele deixa um projeto em crescimento, que prioriza a formação de jovens por meio do vôlei e com uma identidade implementada nos últimos anos. “O título da Superliga B foi a cereja do bolo. Foi muito importante, mas fica um legado para as duas partes. Esse projeto é sensacional e colocamos em prática a teoria do meu mestrado nos treinamentos, por exemplo. O JF Vôlei tem um modelo a ser seguido, um programa mais documentado na identidade do projeto, e consegui com a ajuda do Maurício. Hoje vejo um bom potencial dos jovens pra ajudar a equipe adulta, tenho certeza que estão no caminho certo”, avalia.

O conteúdo continua após o anúncio

Apesar de estar definido que Marcão irá treinar uma equipe da primeira divisão do voleibol nacional, o nome do time ainda não pode ser revelado pelo profissional. Agora, ele irá buscar a consolidação no grupo dos principais treinadores do Brasil. “Preciso de um projeto bom na Superliga A para isso, sempre subindo degrau por degrau. Não é fácil ser campeão da Superliga B e chegar neste nível, mas acredito ser mais difícil se manter. E a Liga A aumenta a responsabilidade, mas estou estudando muito e já trabalhando bastante para isso”, destaca o treinador.

‘Vai fazer falta’

Ao passo que a conquista de Marcão causa a felicidade de Maurício Bara em ver mais um profissional se destacando no cenário nacional após o suporte do JF Vôlei, o diretor lamenta uma perda que será sentida no projeto. “Ele está saindo, mas tudo com naturalidade. Sugeri que ele fosse e não deixasse a oportunidade passar. Vai fazer muita falta, mas não podemos impedir o desenvolvimento pessoal”, avalia Bara. “É mais um nome que colocamos no mercado, um treinador de primeira divisão. Temos 25% dos técnicos da Superliga A com passagem por aqui – o Henrique (Furtado), o Marcão e o Guilherme (Novaes), do Guarulhos.”

A partir da confirmação da saída, os juiz-foranos passam a estudar um substituto que, assim como Marcão fazia, trabalhe tanto nas categorias de base quanto comande o time adulto. “Com calma, vamos ver internamente como solucionar essa questão. Mas este é o perfil, tem que entender o processo como um todo. Não pode vir apenas para treinar o time na Superliga B, por exemplo”, garante Maurício.

Tópicos: jf vôlei

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia