Tópicos em alta: cartas a jf / onça-pintada / dengue / polícia

Campeão da A2 do Paulista, Raphael Toledo vê retorno ao Tupi no futuro

Neto do ídolo carijó Moacyr Toledo e filho de Júlio Maravilha, Raphael, hoje no Santo André, comemora momento em campo

Por Bruno Kaehler

14/05/2019 às 20h42

Campeão da Série A2 do Campeonato Paulista pelo Santo André no início de maio como um dos destaques no meio-campo da equipe, o juiz-forano Raphael Toledo vive um momento único na carreira, iniciada em equipes de base da cidade como o Granbery e o Tupi.

“Foi muito bom vivenciar essa campanha. Tenho que agradecer a Deus que nos abençoou muito! E não foi fácil, passamos por bastante dificuldades, mas superamos juntos, e o sabor da vitória no final foi maravilhoso! Os fatores dessa conquista com certeza foram a união do grupo, a maturidade, a qualidade e a vontade de vencer de cada um”, comemora o atleta de extensa identidade com o esporte juiz-forano.

Rafhael comemora título da Série A2 do Campeonato Paulista pelo Santo André no início de maio (Foto: Alexandre Battibugli)

Aos 29 anos, Raphael Toledo vive ascensão na carreira, com a fase coroada com a conquista pelo Santo André. “O título representou muito, foi uma conquista muito importante, uma das maiores. Me vejo em um dos melhores momentos da minha carreira, tanto fisicamente, mentalmente e bem preparado para mais desafios no futebol. O título valoriza muito o atleta e espero saber desfrutar desse momento e fazer as melhores escolhas”, destaca o atleta, ainda sem definição quanto à sequência da temporada.

O conteúdo continua após o anúncio

O título veio, ainda, com apoio de juiz-foranos, sobretudo de familiares, com grande ligação com o Tupi. Raphael é neto de um dos maiores ídolos do Galo, Moacyr Toledo, e filho de Júlio Maravilha, ex-zagueiro também com rica história no Carijó. Além de ter sido formado no Alvinegro de Santa Terezinha, o jogador defendeu profissionalmente a equipe nas temporadas de 2013 e 2014. Ele atua tanto como meio-campista quanto como lateral-esquerdo.

A identificação com o Galo, aliás, faz com que o jogador siga acompanhando a equipe, em momento conturbado na história, após dois rebaixamentos. “Nunca deixei de acompanhar o Tupi! É uma fase muito complicada que o clube está passando e precisa reagir o quanto antes”, torce.

O carinho pelo clube é tamanho que ele não nega um desejo para o futuro. “Me vejo um dia voltando ao Tupi. Sempre fui muito feliz no clube e quero voltar a ser um dia! A família sempre pede, mas todos sabem que vai acontecer na hora certa, se Deus quiser”, revela.

Enquanto o retorno não ocorre, outras vitórias, se depender do juiz-forano, seguirão na trajetória de Raphael. “Meu objetivo é continuar sendo vitorioso, dar sequência no que foi feito no primeiro semestre, continuar evoluindo com bons jogos, grandes vitórias e, quem sabe, mais algum acesso ou título!”, destaca.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia