Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / lockdown / vacina / polícia / obituário

Reunião define sequência da Superliga B, e JF Vôlei joga semifinal neste sábado

CBV rejeita proposta de equipes de encerrar a competição pela pandemia. Sem poder treinar, juiz-foranos vão a Natal encarar o Aeroclube


Por Bruno Kaehler

05/04/2021 às 17h31

Contrariando uma proposta formalizada pelos quatro clubes semifinalistas da Superliga B, JF Vôlei, Brasília (DF), Anápolis (GO) e Aeroclube (RN), a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) confirmou, em reunião nesta segunda-feira (5) com os representantes das quatro equipes, a continuidade do mata-mata da competição. O time juiz-forano, que ainda não perdeu na temporada, fará a partida de ida da semifinal contra o Aeroclube em Natal neste sábado (10), às 16h.  O duelo de volta e uma terceira partida, se necessária, estão programados para o Ginásio do Riacho, em Contagem (MG), inicialmente nas próximas terça (13) e quarta (14), mas a Federação Mineira de Voleibol ainda fará contato com o Governo estadual para a confirmação oficial.

A decisão foi lamentada pelo diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, que buscava, na proposição das equipes, o acesso das quatro sobreviventes da competição. “Não foi aceita pela CBV e não havia outra possibilidade. Como as praças esportivas, à exceção de Juiz de Fora, estão abertas em Natal, Anápolis e Brasília, e o futebol também está acontecendo, por exemplo, a competição continuará.”

O conteúdo continua após o anúncio
JF Vôlei tem nove partidas e nove vitórias nesta Superliga B (Foto: Nadine Oliver/Brasília Vôlei)

Desta forma, o JF Vôlei terá as decisões sem a possibilidade da realização de treinos. “É um prejuízo enorme, não só nosso. As equipes estão com problemas muito sérios de treinamento. Brasília sofreu pra passar de fase por essa falta de treinos. E nós vamos torcer pra conseguir uma logística que nos permita chegar antes pra conseguir fazer alguma atividade. Está tudo muito limitado, longe de uma preparação digna de uma semifinal de Superliga.”

‘Desconforto muito grande’

Bara reforçou, ainda, o forte incômodo do JF Vôlei com a sequência. “O desconforto é muito grande pra estar jogando nesse momento. Temos atletas e pessoas da comissão técnica que estão com pessoas muito próximas internadas, o que traz um desconforto muito maior. Na nossa opinião, defendida nas reuniões de semana passada e desta segunda, a competição tinha que parar”, destaca.

Ainda conforme o diretor, “a única motivação que temos é poder tentar trazer alguma alegria pra Juiz de Fora em um momento tão difícil. É uma motivação interna pra esse grupo que entendeu a importância no campeonato em uma campanha memorável”, relata. “Temos recebido mensagens de torcedores dizendo que o JF Vôlei é a única alegria que eles têm no momento. Estamos jogando porque abandonar o campeonato seria muito traumático. É buscar esse acesso e quem sabe um título pra cidade que tem sofrido muito nesse momento. Temos que trabalhar em cima disso. Essa é a força que faz a gente continuar.”

Tópicos: jf vôlei / Superliga

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia