Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / chuva / blogs e colunas / obituário / polícia

Cresce a média móvel de casos de coronavírus em Juiz de Fora

Levantando foi feito pelo monitoramento estatístico desenvolvido pela UFJF; taxa de mortalidade está em estabilidade

Por Tribuna

31/10/2020 às 14h36

O número de óbitos em Juiz de Fora teve uma redução, segundo o novo boletim informativo da Covid-19 da Plataforma JF Salvando Todos. O mapeamento mostra que, no total, foram registrados seis mortes por coronavírus em cada uma das duas últimas semanas. Por outro lado, o número de casos aumentou nos últimos 15 dias. O projeto destaca a média móvel de 36% na comparação entre os dias 26 de outubro e 12 de outubro.

Conforme o boletim, pesquisas indicam que os efeitos de aumento nos números de notificações dos casos de coronavírus podem ser evidenciados de três a quatro semanas após a contaminação. Por isso, os pesquisadores reforçam que a situação do município ainda é preocupante e reiteram cuidados essenciais para evitar a contaminação.

Na análise do período correspondente de 18 a 24 de outubro, a 43ª semana epidemiológica, foram registrados 286 novos casos e seis mortes, o que indica estabilidade na taxa de mortalidade em relação à 42ª semana epidemiológica.

A média móvel, que se refere ao mapeamento dos últimos sete dias de evolução do coronavírus, mostra que houve aumento de 36% nos casos confirmados e redução de 50% no número de vítimas fatais. Ao mesmo tempo, o índice de isolamento social também pontuou baixa. Foram verificados indicadores que contribuíram com esse fato, como idas ao trabalho, parques e áreas de lazer.

O conteúdo continua após o anúncio

Com base nos dados do Google Mobility, ilustrados graficamente na plataforma JF Salvando Todos, a estimativa é que o índice de isolamento social era 10% maior em Juiz de Fora, na data de 23 de outubro. A análise comparativa tem por referência o período anterior ao início da pandemia do coronavírus.

LEIA MAIS

Trabalho presencial aumenta

A plataforma indica que há um crescimento no número de empregados retornando para o trabalho presencial. A frequência de deslocamento ainda tem como motivo principal idas a farmácias e pontos de venda de alimentos, que representam aumento de 24% em relação ao período de começo do isolamento social. No entanto, parques e áreas de lazer estiveram com menos frequentadores, o que indica uma redução de 17%.

JF ainda não estão em quadro estável da pandemia do coronavírus

Outro ponto destacado no levantamento foi o número de reprodução efetiva da doença, chamado de Rt, em máximo de 1,26 em 24 de outubro, e mínimo de 0,78 no dia 19 de outubro. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, para considerar a estabilidade da transmissão de coronavírus, o Rt precisa estar abaixo de 1 de forma persistente por, no mínimo, duas semanas. Tanto Juiz de Fora, quando a Zona da Mata, não atendem a essa condição.

A letalidade da doença, em Juiz de Fora, é de 3,69%, até o dia 26 de outubro. Na região da Zona da Mata o índice registrado foi de 3,04%.



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia