Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Polícia e Bombeiros resgatam cão que vivia em ambiente insalubre na Zona Norte

Em um porão de difícil acesso, o animal apresentava doenças e convivia com lixo


Por Tribuna

13/09/2021 às 20h02- Atualizada 13/09/2021 às 22h55

Um auxiliar de serviços gerais, de 43 anos, foi preso em flagrante, na tarde dessa segunda-feira (13), por maus-tratos a um cachorro, no Bairro São Judas Tadeu, Zona Norte. O animal precisou ser resgatado por uma equipe dos Bombeiros, porque estava em um local de difícil acesso. De acordo com o 1º Pelotão de Meio Ambiente da Polícia Militar, ele foi encontrado em um porão, no qual havia lixo.

Caso foi atendido em função de uma denúncia anônima feita por meio do Disque Denúncia (Foto: Polícia Militar do Meio Ambiente)

“O espaço é totalmente insalubre. Ele estava com sarna por todo o corpo, pus nos dois olhos e no pênis e também tinha vários parasitas, como pulgas e carrapatos espalhados pelo corpo. O vasilhame com água estava sujo e não era trocado há dias. Não foi possível identificar o material que foi dado a ele como alimentação, detalhou o comandante do pelotão, o tenente Júlio César de Almeida. De acordo com o militar, a equipe do Canil Municipal também esteve presente durante a ação.

O conteúdo continua após o anúncio

O caso foi atendido em função de uma denúncia anônima feita por meio do Disque Denúncia Unificado (181). Por conta da comoção causada pelas pessoas que ficaram sabendo do caso, o cachorro foi imediatamente encaminhado para uma clínica veterinária. Por intermédio da vereadora e presidente da Comissão de Defesa, Controle e Proteção dos Animais da Câmara, Kátia Franco, uma pessoa se prontificou a oferecer lar temporário para ele.

O tutor do cão não estava presente no imóvel no momento da ação. Em um primeiro momento, ele se recusou a comparecer ao endereço. Quando chegou, foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia para providências. O infrator terá que pagar uma multa, que ainda não teve o valor divulgado, e, caso a prisão em flagrante seja ratificada, será encaminhado para o sistema prisional.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia