Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Parque Halfeld recebe ação de conscientização sobre o trabalho infantil

Panfletagem aconteceu nesta quarta, Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Por Tribuna

12/06/2019 às 10h16- Atualizada 12/06/2019 às 16h03

Servidores da Secretaria de Desenvolvimento Social e conselheiros tutelares se reuniram no Parque Halfeld (Foto: Olavo Prazeres)

O Calçadão e o Parque Halfeld foram, novamente, pontos de conscientização na manhã desta quarta-feira (12). Para informar a população a respeito do trabalho infantil, uma panfletagem foi promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Juiz de Fora (SDS/PJF). A iniciativa foi uma forma de trazer o direito à infância para discussão neste Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

Com camisas tematizadas, cerca de 30 pessoas, entre conselheiros tutelares e servidores públicos, caminharam do Calçadão até o Parque Halfeld entregando folhetos informativos e conversando com os passantes sobre o trabalho infantil durante 30 minutos. O panfleto entregue trazia telefones para denúncias sobre o crime com os dizeres “trabalho não é brincadeira”.

O conteúdo continua após o anúncio

Configura-se como trabalho infantil qualquer forma de labor realizado por crianças e adolescentes abaixo dos 16 anos, com a exceção de serviços como menor aprendiz. Dados de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para quase 2 milhões de jovens entre 5 e 17 anos trabalhando em atividades ilegais no Brasil. Em Juiz de Fora, a situação é frequentemente flagrada pelas ruas, como denunciado pela Tribuna de Minas em 2018, com a exploração sendo observada, principalmente, na venda de balas em vias públicas. Frequentemente as crianças são colocadas na atividade em vias públicas pelos próprios pais ou responsáveis.

A secretária de Desenvolvimento Social, Tammy Claret, valorizou a parceria de órgãos da administração municipal em prol de um objetivo comum de todo o município. “Nós trazemos, juntamente nesta ação, o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, o Conselho Tutelar e a nossa equipe de abordagem que circula pela rua e tem a responsabilidade de fazer o primeiro contato com o público. E nós estamos alertando a comunidade de que hoje há escola na cidade para todos os meninos e meninas. Essa campanha é para dizer aos responsáveis que deixem essas crianças trabalharem na hora certa.”

Denúncias de exploração infantil podem ser feitas em contato com a Abordagem Social pelo número: 3690-7770.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia