Tópicos em alta: polícia / campeonato mineiro / bolsonaro

Cadela da PM encontra drogas enterradas em monte de areia

Ocorrência foi registrada no Milho Branco. PM encontrou 269 pedras de crack e 34 papelotes de cocaína

Por Tribuna

11/01/2019 às 12h55- Atualizada 11/01/2019 às 16h08

A cadela farejadora Iafa, do canil da Polícia Militar de Juiz de Fora encontrou drogas enterradas em um monte de areia dentro de um terreno no Bairro Milho Branco, Zona Norte. A ocorrência foi registrada na noite de quinta-feira (10) e, segundo a PM, um jovem de 25 anos foi detido. Antes, entretanto, ele tentou convencer seu irmão de 16 anos a assumir a posse dos entorpecentes para se livrar da prisão. Os policiais chegaram até o endereço, na Rua Terezinha Sevarolli, após diversas denúncias apontarem que ocorria tráfico de drogas no local.

No endereço, os militares encontraram o suspeito do lado de fora e deram ordem de abordagem, porém, ele correu para dentro do imóvel, deixando o portão aberto. Os policiais entraram e fizeram a abordagem. Ele disse que “estava tudo tranquilo” e autorizou a entrada dos militares na residência. Com receio de represálias, nenhum vizinho quis se apresentar como testemunha.

O conteúdo continua após o anúncio

Diante da situação, o Canil foi acionado e a cadela Iafa encontrou drogas no monte de areia, em frente a casa. No local, conforme o documento policial, estavam 269 pedras de crack, 34 papelotes de cocaína, uma pedra bruta da mesma substância e diversas embalagens plásticas comumente usadas para embalar drogas. No quarto do homem foi apreendido um celular e R$ 720 em espécie.

Após ser preso em flagrante, conforme a PM, o suspeito tentou convencer seu irmão adolescente a assumir a droga. Porém, após os militares conversarem com o garoto, ele voltou atrás e não quis assumir o crime. O rapaz de 25 anos foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos.

 

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia