Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Com baixa cobertura vacinal, PJF reforça imunização contra Influenza

Aumento de casos, como no Rio de Janeiro, deixa cidade em alerta; sintomas são semelhantes aos da Covid-19


Por Nayara Zanetti, estagiária sob supervisão do editor Eduardo Valente

02/12/2021 às 07h51

Nos últimos dias, algumas cidades brasileiras registraram aumento no número de casos de gripe, como o Rio de Janeiro, que enfrenta um surto de H3N2. Em Juiz de Fora, o vírus também desperta preocupação. Apenas no final de novembro, foram confirmados sete novos casos de Influenza na cidade, de acordo com a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF). Com isso, a Secretaria de Saúde reforçou a campanha de vacinação contra a doença, já que a imunização protege contra os principais vírus da gripe em circulação no Brasil, como o H3N2, H1N1 e Influenza B. Entre esta quarta-feira (1º) e o próximo dia 17, as unidades básicas de saúde (UBSs) e o PAM-Marechal vacinam todas as pessoas com mais de 6 meses em Juiz de Fora.

A campanha de imunização contra a Influenza acontece desde abril e, em outubro, foi ampliado o público que pode receber a vacina. Porém, com a baixa procura pelo imunizante e o aumento da circulação do vírus, o Ministério da Saúde decidiu estender a campanha até o dia 17 de dezembro. A meta proposta pelo Governo é atingir uma cobertura vacinal de 90%. Conforme a supervisora do Setor de Imunizações da PJF, Marcilene Chaves, Juiz de Fora atingiu, até o momento, 60% do público-alvo, que abrange crianças, gestantes, puérperas, idosos e trabalhadores de saúde.

“Desde outubro, o Ministério vem se preocupando, porque é mais uma doença, mais um vírus que está circulando no Brasil e aqui também, em Juiz de Fora. O Rio de Janeiro já tem um surto da doença, e é (um município) bem próximo a Juiz de Fora. Por isso, estendemos a vacinação para qualquer pessoa acima de 6 meses de idade e não só para o público-alvo”, informa Marcilene, que ressalta a importância de receber a dose única da vacina contra a Influenza anualmente.

Segundo a supervisora, Juiz de Fora conta com doses suficientes para todos que quiserem receber o imunizante. No total, foram 196 mil doses aplicadas, sendo 65% dos idosos vacinados. Marcilene destaca a importância das pessoas que pertencem ao grupo alvo irem aos postos de vacinação, uma vez que a cobertura vacinal deste grupo está baixa. Quem tomou o imunizante contra a Covid-19 pode receber a vacina contra a Influenza.

Doença pode levar à morte

Segundo o imunologista Fernando Aarestrup, os sintomas da Influenza são semelhantes aos da Covid-19. Febre alta e súbita, dor no corpo, dor de cabeça, desconforto na garganta e mal estar são alguns dos sinais mais comuns de infecção, além de tosse persistente. “A gripe causada pelo vírus Influenza pode ser grave e levar à hospitalização e ao óbito. Atualmente, temos uma endemia de gripe causada por este tipo de vírus praticamente em todo mundo, com número de casos constantes todos os anos”, explica Aarestrup.

O especialista ainda lembra que os idosos são mais vulneráveis à doença por conta do envelhecimento do sistema imunológico, o que inspira cuidado especial. “Estas variantes do vírus Influenza são muito agressivas, podendo levar à hospitalização e até mesmo ao óbito. Portanto, vacinar populações vulneráveis como os idosos é uma conduta crucial”, aponta. “Temos que alertar as pessoas que os casos de gripe causados pelo vírus Influenza continuam existindo. Temos que vacinar todos os anos, porque estes vírus apresentam mutações periódicas, causando o surgimento de variantes, da mesma maneira que acontece com a Covid-19”, complementa.

O conteúdo continua após o anúncio

Locais de vacinação e documentação

Para receber a vacina contra a Influenza, as pessoas devem ir até um dos pontos de vacinação e apresentar um documento original com foto, como carteira de motorista ou documento de identidade (RG). A vacina oferecida é a trivalente, capaz de proteger contra os três principais tipos de vírus “da gripe” em circulação: Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B. A imunização previne complicações decorrentes da doença, óbitos e suas consequências sobre os serviços de saúde, além de minimizar a carga viral, reduzindo os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19.

Até 17 de dezembro, Juiz de Fora conta com 46 pontos de vacinação, como o PAM-Marechal, das 14h às 20h; o Departamento de Saúde do Idoso (somente para idosos), de 8h a 11h e de 13h a 16h; o Departamento da Saúde da Mulher, Gestante, Criança e Adolescente (somente para grávidas, puérperas e crianças de colo), das 8h às 14h; e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município. Para conferir todos os horários e endereços, acesse o site da PJF.

Confira os locais e horários de vacinação:

– PAM-Marechal: das 14h às 20h
Rua Marechal Deodoro 946, Centro

– Departamento de Saúde do Idoso: vacinação de idosos com 60 anos ou mais, das 8h às 11h e 13h às 16h
Rua Batista de Oliveira 943, Granbery

– Departamento de Saúde da Mulher, Gestante, Criança e Adolescente:  vacinação focada nas grávidas, puérperas e crianças de colo, das 8h às 14h
Rua São Sebastião 772/776, Centro

UBSs: das 8h às 11h e das 13h às 16h

  • UBS Alto Grajaú: Rua Doutor Leonel Jaguaribe 178;
  • UBS Bairro Industrial: Rua João Gualberto 110;
  • UBS Bairro Nossa Senhora de Lourdes: Rua Inácio Gama 813;
  • UBS Barreira do Triunfo: Avenida Juscelino Kubitscheck s/nº;
  • UBS Benfica: Rua Guararapes 106;
  • UBS Borboleta: Rua Tenente Paulo Maria Delage 229;
  • UBS Centro Sul: Av. Barão do Rio Branco 3.132, Centro;
  • UBS Cidade do Sol: Rua Gustavo Capanema 70;
  • UBS Dom Bosco: Rua João Manata 93;
  • UBS Esplanada: Rua Bias Fortes 74;
  • UBS Filgueiras: Rua Orlando Riani 2.200;
  • UBS Furtado de Menezes: Rua Furtado de Menezes 19 A;
  • UBS Grama: Praça Áureo Carneiro s/nº;
  • UBS Granjas Bethânia: Rua Nove de Julho 294;
  • UBS Ipiranga: Rua Etiene Loures 85;
  • UBS Jardim da Lua: Rua Natalino José de Paula 314;
  • UBS Jardim Esperança: Rua Padre João Micheleto 35;
  • UBS Jardim Natal: Rua Tenente Lucas Drumond 370;
  • UBS Jóquei Clube I: Rua Antonio Armando Pereira 140;
  • UBS Jóquei Clube II: Rua Antônio Guimarães Peralva 130;
  • UBS Linhares: Rua Ministro Odilon Braga s/nº;
  • UBS Marumbi: Rua Barão do Retiro 1.462;
  • UBS Milho Branco: Rua Nicolau Schuery s/nº;
  • UBS Monte Castelo: Rua Doutor Oswaldo Mascarenhas s/nº;
  • UBS Nossa Senhora Aparecida: Rua Nossa Senhora Aparecida 775;
  • UBS Nossa Senhora das Graças: Rua Queluz 72;
  • UBS Nova Era: Rua Guimarães Júnior 850;
  • UBS Parque Guarani: Rua Sofia Rafael Zacarias 685;
  • UBS Progresso: Rua Jorge Knopp 119
  • UBS Retiro: Rua Sebastião Cardoso 41;
  • UBS Santa Cecília: Rua Gabriel Rodrigues 900;
  • UBS Santa Efigênia: Rua José Ferreira 13;
  • UBS Santa Luzia: Rua Torreões s/nº;
  • UBS Santa Rita: Rua José Vicente 390;
  • UBS Santo Antônio: Rua Pedro Trogo 285;
  • UBS Santos Dumont: Rua Álvaro José Rodrigues 25;
  • UBS São Judas Tadeu: Rua Ernesto Pancini 446;
  • UBS São Sebastião: Rua Jorge Raimundo 209;
  • UBS São Pedro: Rua João Lourenço Kelmer 1.433;
  • UBS Teixeiras: Rua Custódio Furtado de Souza 131;
  • UBS Vale Verde: Rua Marciano Pinto 685;
  • UBS Vila Ideal: Avenida Francisco Valadares 1.910;
  • UBS Vila Olavo Costa: Rua Jacinto Marcelino 16.

Tópicos: vacina

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia