Tópicos em alta: CPI dos ônibus / polícia / fé na estrada / reforma da previdência / bolsonaro

Painel 09-06-17

Por Renato Salles

10/06/2017 às 07h00 - Atualizada 09/06/2017 às 20h15

Prêmio a quem paga em dia

Ao participar, ontem, do Conexão Empresarial, que reuniu cerca de 400 lideranças empresariais em Tiradentes, o governador Fernando Pimentel anunciou que o Governo estadual irá fazer um Refis para permitir que inadimplentes paguem impostos atrasados e coloquem sua situação em ordem. A novidade, porém, é que quem estiver com suas contas em dia nos dois últimos anos terá direito a descontos no próximo exercício. Ele também ouviu ponderações do presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior, para adiar o aumento de ICMS sobre os combustíveis, que aumentaria os preços da gasolina em Minas. Admitiu avaliar essa questão.

Carta de Tiradentes

No mesmo evento, por articulação do advogado Décio Freire, foi elaborada a Carta de Tiradentes, documento a ser entregue pessoalmente ao presidente Michel Temer pelo deputado Fábio Ramalho – vice-presidente da Câmara – no qual os empresários de Minas pedem o cumprimento do artigo da Constituição que diz que todo poder emana do povo, para elaboração da reforma trabalhista, que os signatários consideram vital para o mercado de trabalho.

O conteúdo continua após o anúncio

Dois anos

Ontem, no aniversário de dois anos do decreto governamental que criou os Fóruns Regionais, o Governo detalhou os números da última etapa do Território Mata, realizada em Juiz de Fora na última quinta-feira (8). Entre lideranças políticas como prefeitos e vereadores das 93 cidades que integram o território, o evento realizado no Expominas mobilizou mais de 2.500 pessoas. Desde 2015, a iniciativa de fomento à participação popular nas decisões governamentais já realizou 1.400 reuniões em mais de 600 municípios.

Nomes de rua

Os vereadores José Fiorilo e Kennedy Ribeiro assinam juntos projeto de lei para mudar legislação municipal que restringe alterações de nomes de vias públicas. Na prática, parlamentares querem permitir que alterações possam ocorrer quando houver provocação da população local por meio de abaixo-assinado. Atualmente, as mudanças só são possíveis quando a denominação é homônima, apresenta similaridade ortográfica e fonética, causa dúvidas na identificação ou expõe os moradores a vexame. O texto está sendo analisado pelas comissões da Casa e ainda não reúne condições de ser debatido em plenário.

Juliana Netto

Juliana Netto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia