Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Fala Quem Sabe

Por Cesar Romero

26/12/2021 às 07h36 - Atualizada 22/12/2021 às 21h37

Fala Quem Sabe

Mais amor em 2022

Eterno retorno. Os sinos tocam, os fogos fazem brilhar os céus. Renascemos a cada final de ano na esperança de um vir a ser pleno de possibilidades infinitas. Todos sonhamos com a saúde, a abundância, com a paz e o florescimento do amor. Imaginamos como John Lennon cantou “todas as pessoas numa irmandade só, nada para matar ou razão para morrer.”

Renascer no Natal, desapegando dos excessos nos auxiliará na jornada existencial do bem-estar. Apesar de toda a pandemia, de toda loucura do poder e compulsão consumista, podemos parar neste fim de ano e escolher plantarmos sementes de amor para 2022, regido por Mercúrio. Iniciaremos a cura planetária, negociando com sabedoria, dialogando com inteligência e respeitando a singularidade de cada pessoa.

O conteúdo continua após o anúncio

Partindo da consciência que a vida é trágica, que temos sombras, somos imperfeitos e que o que não nos mata fortalece, viveremos cada dia de 2022 com a serenidade e foco no amor solidário, sem a tagarelice competitiva, crítica e julgamentos irrelevantes.

Como Ser da Escolha podemos transitar o Novo Ano Mercurial com a sabedoria aprendiz, observando cada acontecimento sem tagarelice mental, queixas, “receitas de bolo” e regras do “tem que”. Entender que a probabilidade nos ensina que tudo pode ser ou não ser.
Nem os pessimistas, nem os otimistas galgarão bons resultados, mas aqueles que sim souberem usar as artes para driblar a realidade. Um pouco de asas nos pés e na cabeça poderemos celebrar um Feliz Ano com inteligência e muito Amor!

(Rosângela Rossi é psicoterapeuta analítica, filósofa clínica e leitora convidada)

Cesar Romero

Cesar Romero

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia