Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Fala Quem Sabe: Uma nova forma de cuidado feminino

Por Cesar Romero

16/01/2022 às 07h00 - Atualizada 14/01/2022 às 21h03

Fala Quem Sabe

Uma nova forma de cuidado feminino

Os procedimentos que visam melhorar a parte estética e recuperar a funcionalidade da área íntima têm se tornado febre nos consultórios de ginecologia. Boa parte dessa realidade é por conta do grande volume de informação que tem chegado até as mulheres, conscientizando-as sobre o assunto.

O objetivo principal da ginecologia regenerativa é rejuvenescer, restaurar a anatomia do assoalho pélvico, estimular a sexualidade e harmonizar a região, recuperando a autoestima e a confiança da mulher. Esses procedimentos atuam em toda área genital feminina e são capazes de devolver o bem-estar físico e mental relacionado à região genital, indo além da parte estética, cuidando da funcionalidade e recuperando a qualidade de vida.

O Brasil, atualmente, é líder mundial em cirurgia íntima feminina, é o que diz o levantamento feito pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética. Infelizmente, muitas mulheres ainda sofrem com problemas tanto físicos quanto psicológicos, relacionados à sua região genital, e, com isso, a busca por tratamentos íntimos tem crescido cada vez mais.

O conteúdo continua após o anúncio

A maior parte delas são as que estão insatisfeitas ou com o aspecto de sua genitália ou com a própria função, por estar sofrendo com algum problema, como um ressecamento ou até mesmo um prolapso de útero ou bexiga.

Apesar do tabu, as mulheres não podem mais ignorar a falta de prazer e continuar mantendo relações sexuais incômodas para agradar seus parceiros. Isso precisa ser mudado. Hoje em dia, os profissionais estão procurando se atualizar cada vez mais com relação às melhores técnicas para oferecer qualidade de vida à mulher, pois todas têm o direito de ter vida sexual ativa e prazerosa.

(Marcelo Mendes Condé é ginecologista, obstetra e leitor convidado)

Cesar Romero

Cesar Romero

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia