Tópicos em alta: outubro rosa / top of mind 2019 / sarampo / CPI dos ônibus / polícia

Fala Quem Sabe: Do berimbau ao mundo da música

Por Cesar Romero

14/07/2019 às 07h30 - Atualizada 12/07/2019 às 21h56

Fala Quem Sabe

Do berimbau ao mundo da música

A música entrou em minha vida de uma maneira diferente, pois não tive influência da família e de nenhum músico. Aos 10 anos de idade comecei a praticar capoeira e me encantei pelos instrumentos usados nas rodas, principalmente o berimbau. O mesmo mestre que me ensinou a tocar o berimbau também me incentivou com os primeiros acordes do violão, e desde então, a capoeira que era minha paixão começava a perder espaço para o mundo da música, do qual nunca mais saí.

O conteúdo continua após o anúncio

Aos 15 anos já estava bem envolvido com a música, principalmente na escola, pois o violão era o companheiro dos intervalos entre as aulas, sempre incentivado pelos colegas de classe. Muitas rodas de violão pelas praças de São João Nepomuceno, minha cidade, e muitas festivais por Minas Gerais alimentavam cada vez mais meu sonho de ser músico e viver da música.

Muitos anos se passaram desde o primeiro toque no berimbau e o primeiro acorde no violão, e ainda tenho muitos sonhos com a música e tudo de bom que ela pode me ensinar.
Afinal, “Os sonhos não envelhecem”.

Neste sábado, 13 de julho, foi comemorado o Dia do Cantor.

(Emmerson Nogueira é músico, cantor e leitor convidado)

Cesar Romero

Cesar Romero

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia