Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

ON & OFF

Por Ana Paula Calixto

16/07/2021 às 07h00 - Atualizada 15/07/2021 às 18h48

“Uma imagem vale mais que mil palavras”. A expressão popular de autoria do filósofo chinês Confúcio (552 e 479 a.C), utilizada para transmitir a ideia do poder da comunicação através das imagens, ganha outro sentido no mundo imagético e cada vez mais on-line que estamos vivendo. Já faz tempo que a nossa identificação era representada somente nas famigeradas fotos 3×4 da carteira de identidade. A superexposição de imagens pessoais se tornou corriqueira e mesmo que você que não possua uma conta no Instagram ou no Facebook, que não curta as redes sociais, se você possui WhatsApp, o aplicativo de mensagens instantâneas que é a rede social mais popular entre os brasileiros, você possui uma presença digital e está de alguma maneira se comunicando com a sua imagem. Você está on!

E já parou para pensar se a foto que entra em contato com as pessoas juntamente com o seu bom dia, te representa? Se você está sendo coerente com a sua imagem pessoal? As pessoas são impactadas pela sua imagem pessoal, e pensar e cuidar como quer ser percebido é uma responsabilidade sua. Aqui já cabe uma observação: eu sei que o seu cachorrinho é lindo, que você adora flores, sua logomarca é incrível, mas pessoas se comunicam com pessoas, a foto das suas redes sociais, qualquer uma delas, deve ser exclusivamente da sua imagem! E de preferência que seja coerente com a sua imagem pessoal off-line, pois possuímos uma identidade só, tanto no on-line quanto no off-line.

Isso não quer dizer que temos que ser uma coisa só e para sempre. Somos multifacetados e mutáveis! No mundo contemporâneo, exercemos múltiplas funções e somente uma imagem não nos define, e é aí que entra a gestão da sua marca pessoal: qual o recorte da sua vida que você quer mostrar ao se comunicar com outras pessoas, sejam elas conhecidas ou desconhecidas? Podemos controlar o que falamos e o que escrevemos da mesma maneira que podemos escolher o que a nossa imagem irá comunicar juntamente com o nosso texto ou áudio.

Ao escolhermos uma foto, temos que pensar que tudo comunica! A identidade imagética vai além do estilo, pois engloba toda a estética em volta da marca pessoal, tudo que faz parte do visual, como as roupas, os acessórios, a beleza, o fundo que a gente exibe, a pose. A identidade imagética permite construir uma imagem autêntica, coerente, consistente com os objetivos e propósitos de cada um. É branding pessoal, a gestão da marca pessoal, na veia! Na construção imagética, é primordial criar coerência, pensar além do próprio look, priorizar o que te representa, tirar tudo o que não te representa, bancar as escolhas do seu visual. A lapidação do estilo é um processo contínuo, quanto mais você se apropria do seu jeito se ser, mais natural fica o uso de cores, a escolha dos caimentos mais adequados, a variedade de acessórios, a opção por corte e cor de cabelo, o estilo de maquiagem e outros elementos que atendem às necessidades pessoais e profissionais. E tudo começa pelo autoconhecimento: quanto mais você conhece do seu estilo, mais você irá se apropriar da sua imagem e fugir de estereótipos, de se fantasiar como um personagem. No processo de construção da sua imagem, não deixe de caminhar, pois assim como a vida, a moda é dinâmica! Seu estilo, sua maneira de ser e usar suas roupas ajudam a contar a sua história.

Como trabalho com imagem pessoal, sempre atualizo minhas fotos de perfil e conto com o apoio de profissionais da área, como fotógrafos, equipe de beleza. Mas isso faz parte do meu universo de marca, do meu trabalho. É um diferencial e tanto para conquistar fotos de qualidade, mas não é o único caminho. Com zelo e as técnicas certas, pode-se conquistar uma foto bonita e útil, com uma harmonia visual, uma imagem agradável, impactando positivamente a sua comunicação.

O conteúdo continua após o anúncio

Então vamos falar sobre mim: por que escolhi esta foto, este look, esta locação para fazer as fotos com o Anderson Esteves que ilustram a coluna e o meu perfil? Primeira motivação: mudei o tom e meu corte de cabelo, a foto de perfil anterior não representava mais o meu momento. O look que escolhi fala muito do meu momento atual, onde busco cortar os excessos, buscando um visual mais limpo. A alfaiataria representa uma qualidade por excelência e usada com a t-shirt, uma peça mais informal, traz a mistura de estilos que é uma característica forte da minha personalidade. O tom neutro do look foi uma escolha pela busca de naturalidade e elegância que o novo cabelo me trouxe. Os acessórios são pontos importantes da minha assinatura de estilo, uso repetidamente, independentemente do look. A locação é o meu espaço de trabalho criado no início da pandemia para me adequar ao home office e tem um significado muito forte para mim. As poses escolhidas representam meu papel principal, que é o trabalho no mundo digital, com o celular na mão, e encostada na minha mesa, pronta para trabalhar. On & off.

“Minha melhor dica de moda é a minha melhor dica de vida. Seja a melhor você possível, não tente ser algo que você não é” – Diane Von Funsterberg

FICHA TÉCNICA:

Foto: Anderson Esteves
Beleza: Equipe Jael Pifano
Maquiagem: Marjorie Campos
Look: Skunk
Acessórios: Joias Kether

Ana Paula Calixto

Ana Paula Calixto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia