Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

PJF anuncia que 13º será pago na segunda quinzena de janeiro

Salários de novembro e dezembro serão pagos no 5º dia útil do mês subsequente

Por Tribuna

29/11/2019 às 17h28- Atualizada 29/11/2019 às 20h07

A Prefeitura de Juiz de Fora anunciou, nesta sexta-feira (29), que o 13º salário do servidor público municipal será pago em parcela única, na segunda quinzena de janeiro. Acerca do cronograma do pagamento dos servidores municipais referentes a novembro e dezembro, o depósito será realizado no quinto dia útil do mês subsequente. O aporte de recursos vai atingir cerca de 16 mil servidores da administração direta, do Museu Mariano Procópio (Mapro) e da Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), que aguardam o pagamento do benefício.

Pelas contas da PJF, serão injetados cerca de R$ 115 milhões na economia da cidade entre dezembro e janeiro, sendo R$ 90 milhões referentes aos salários de novembro e dezembro e R$ 25 milhões correspondentes ao abono. Segundo o Executivo, a outra metade, na ordem de R$ 20 milhões, já foi disponibilizada em férias e aniversários de servidores. O montante refere-se a toda a folha municipal, englobando funcionários da ativa e aposentados.

O conteúdo continua após o anúncio

“Foi batido o martelo e vamos pagar o mês de novembro, na próxima sexta-feira (6), e o de dezembro, no quinto dia útil de janeiro. Já o 13º conseguiremos pagar na segunda quinzena de janeiro. Isto está relacionado com os recursos que vamos receber no início do ano com impostos, como o IPTU. Conseguimos encontrar uma equação para 2020 melhor do que a que encontramos em 2019 e vamos pagar o benefício em parcela única”, afirmou o prefeito Antônio Almas (PSDB).

Segundo ele, a medida é motivada pelas “atribulações fazendárias” que vêm sendo enfrentadas pelos municípios mineiros. “É preciso ficar claro que as dificuldades financeiras ainda estão colocadas. A situação financeira não mudou para os municípios. Este ano, tivemos uma melhora, pois o Estado regularizou os repasses às prefeituras a partir de fevereiro. Mas os atrasados de janeiro, por exemplo, somam R$ 18 milhões, que correspondem a quase metade da nossa folha salarial mensal e da folha do 13º. É uma situação que traz dificuldades ao longo do ano”, ressaltou Almas.

Em 2018, o 13º salário do servidor público municipal também foi pago no ano seguinte e em duas parcelas depositadas em janeiro e fevereiro. Na época, Antônio Almas admitiu que o Município não tinha recursos para efetuar o pagamento do benefício e que não conseguiria efetuar o depósito no dia 20 de dezembro, devido a atrasos de repasses por parte do Governo mineiro à Prefeitura de Juiz de Fora, incluindo transferências constitucionais.



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia