Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Livro de Daniela Arbex é adaptado para minissérie da Netflix

Produção é baseada no livro “Todo dia a mesma noite”, sobre o incêndio na Boate Kiss, em 2013, e terá cinco episódios


Por Tribuna

23/11/2021 às 16h01

A Netflix anunciou nesta terça-feira (23) a produção da minissérie “Todo dia a mesma noite”, baseada no livro homônimo da jornalista e escritora Daniela Arbex. A série gira em torno da tragédia que aconteceu em 27 de janeiro de 2013 na Boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e que resultou na morte de 242 pessoas. As gravações dos cinco episódios estão programadas para começar em janeiro de 2022.

O conteúdo continua após o anúncio

Daniela também será consultora da série e diz que, assim como acompanhou a produção do roteiro, acompanhará a gravação das cenas. De acordo com ela, o contato vinha sendo estreitado desde 2019, quando a produtora Morena Filmes demonstrou interesse na compra dos direitos. Em 2020, o contrato foi fechado. Júlia Rezende é a diretora da série, e Gustavo Lipsztein, o roteirista. Mesmo que em sigilo, os trabalhos de produção já estavam sendo feitos há dois anos. A divulgação da Netflix foi feita no evento “Mais Brasil nas telas”. Além de “Todo dia a mesma noite”, outras 40 produções brasileiras, incluindo filmes, séries, desenhos e realities, foram anunciadas para 2022.

Esse não é o primeiro livro de Daniela utilizado como base para ganhar as telas. “Holocausto brasileiro” virou documentário lançado pela HBO em 2016 e, logo depois, série, com o nome de “Colônia”, pela Globopaly, com dez episódios. Ela expressa alegria com essa trajetória de transformação dos seus livros, principalmente pelo poder que isso garante de conseguir mais público. “Eu vejo o jornalismo como um importante auxílio para a construção da memória coletiva e para a justiça, com empatia e mobilização. Ver as dores do outro na tela gera identificação e, com isso, a gente vai em busca de justiça.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia