Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Comida di Buteco anuncia data

O evento será realizado, de forma híbrida, entre 30 de julho e 22 de agosto em Juiz de Fora


Por Tribuna

08/06/2021 às 15h43

Após ser adiado em 2020 em razão das restrições impostas pela pandemia de Covid-19, o Comida di Buteco será retomado. O evento reunirá 24 botecos entre 30 de julho e 22 de agosto em Juiz de Fora. No entanto, a jornada gastronômica chegará ao público reestruturada diante do quadro epidemiológico alarmante. Embora a organização mantenha o consumo interno em estabelecimentos, as restrições de lotação devido às medidas de distanciamento social levaram ao investimento em um evento híbrido. Os organizadores negociam parcerias com plataformas de entrega a domicílio para que os clientes recebam os pratos para degustação em casa. Os detalhes foram confirmados à Rádio Transamérica Juiz de Fora nesta terça-feira (8) pela criadora Maria Eulália Araújo e pelo organizador local, Toninho Simão. O formato do concurso, contudo, permanece o mesmo.

panelão-de-angu-comida-di-buteco-by-reprodução-pixabay
Comida di Buteco privilegia a “culinária raiz” dos bares (Foto: Reprodução/Pixabay)

A princípio, o Comida di Buteco seria realizado entre 10 de abril e 10 de maio. No entanto, o agravamento da pandemia no período levou a organização, bem como patrocinadores, parceiros e botecos, a adiá-lo. “O Comida di Buteco vai ser feito de forma híbrida, então o foco será no delivery dos estabelecimentos envolvidos e em uma atenção muito especial à segurança de todos”, explica Maria Eulália. Os bares até estarão abertos, mas sob um regime de reserva de mesas, complementa Toninho. “Não vai haver atendimento para quem estiver em pé. É uma grande inovação. Mas o foco, neste momento, vai ser realmente o delivery. Estamos fazendo algumas parcerias ainda, negociando com algumas plataformas.”

O conteúdo continua após o anúncio

A intenção dos organizadores é promover a reserva de mesas por meio de uma mesma plataforma em que os clientes possam visualizar o cardápio exclusivo do Comida di Buteco. “Se a pessoa optar por ir ao boteco, terá acesso a um QR Code onde vai poder visualizar o cardápio com outros pratos além daquele principal do concurso”, detalha Toninho. A orientação é que o consumidor já chegue de bate-pronto com o prato que queira consumir. “É para tentar (termos) um tempo de permanência menor e conseguir administrar o fluxo das pessoas.” Entretanto, os jurados terão que ir aos estabelecimentos, já que os critérios do concurso reúnem, por exemplo, avaliação de atendimento, temperatura da bebida etc.

Além do tradicional concurso, o Comida di Buteco trará a campanha “Salve os butecos” para arrecadar recursos para os bares por meio de produtos, bonificações e contribuições para distribuí-los igualmente entre os 550 estabelecimentos participantes em todo o Brasil. “O que a gente percebe é que o emocional dos donos está muito abalado. Acaba que o Comida vem como a tábua de salvação do ano, não apenas do ponto de vista financeiro, mas do ponto de vista emocional, de resgatar o ânimo”, coloca Maria Eulália. Conforme Toninho, os botecos tiveram que se reinventar durante a pandemia a partir do serviço de entrega a domicílio. “Por isso a nossa segurança em fazer um evento híbrido, porque a gente sabe que agora os botecos estão mais preparados. Tínhamos 30 botecos (participantes em Juiz de Fora), mas seis fecharam. Em termos de Brasil, perdemos 30% da base de botecos.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia