Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Prefeita assina acordo de cooperação entre Demlurb e Engenheiros Sem Fronteiras

Servidores do Demlurb e os catadores de materiais recicláveis associados que se encontrem em situação de vulnerabilidade social receberão auxílio técnico e operacional


Por Tribuna

29/06/2021 às 19h57

A prefeita Margarida Salomão assinou, nesta terça-feira (29), um acordo de cooperação entre Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e a organização não governamental (ONG) Engenheiros Sem Fronteiras (ESF)- Núcleo Juiz de Fora. Margarida recebeu os representantes dos órgãos em seu gabinete.

A partir dessa parceria, os servidores do Demlurb e os catadores de materiais recicláveis associados que estejam em situação de vulnerabilidade social receberão auxílio técnico e operacional para a solução de demandas estruturais através de projetos que se enquadrem no objetivo principal da ONG: “tornar a engenharia mais popular”.

Durante o encontro, a diretora geral do ESF, Fernanda Camargo Salles, apresentou a história do movimento. “Os núcleos do ESF estão presentes em mais de 70 cidades do Brasil desenvolvendo ações de impacto social”, conta.

Em Juiz de Fora, o núcleo foi fundado em 2015 com a participação de estudantes e graduados em engenharia e arquitetura que aplicam conhecimento técnico para solucionar problemas na comunidade. Fernanda acrescenta que, no município, já foram realizados 112 projetos, além disso, 12 estão em andamento, impactando, assim, a vida de mais de 11.800 pessoas.

O conteúdo continua após o anúncio

Mais de 50 famílias que dependem da coleta seletiva podem ser beneficiadas

De acordo com a diretora geral do Demlurb, Gisele Pereira Teixeira, os trabalhos serão iniciados com os representantes das associações parceiras de catadores da cidade, sendo elas: Associação Municipal de Catadores de Papel e Materiais Reaproveitáveis de Juiz de Fora (Ascajuf), Associação Lixo Certo (Alicer) e Associação dos Catadores de Papel e Resíduos Sólidos de Juiz de Fora (Apares).

Com a parceira, podem ser beneficiadas mais de 50 famílias que dependem dos materiais provenientes da coleta seletiva realizada no município. Gisele esclarece que serão verificadas as possibilidades de realização de estratégias de apoio operacional como a implantação de melhorias na infraestrutura física e nos equipamentos das associações.

“Temos como objetivo ampliar a capacidade e a eficiência de triagem dos resíduos secos gerados no município, atendendo uma das propostas do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS)”, acrescenta.

A secretária de Governo da PJF, Cidinha Louzada, citou a importância do papel desempenhado pelos catadores na cidade. “Precisamos torná-los visíveis, dar dignidade e cidadania a essas pessoas, e nós estamos trabalhando muito para isso.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia