Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Cisnes negros voltam para o lago do Museu Mariano Procópio

Volta dos animais foi possível graças à melhoria na qualidade da água, conforme a PJF; juiz-foranos podem visitá-los de terça a domingo, das 8h às 17h


Por Tribuna

23/06/2022 às 16h43- Atualizada 23/06/2022 às 18h33

Animais foram devolvidos ao lago do museu nesta quinta-feira (Foto: Divulgação/PJF)

Seis cisnes negros retornaram para o lago do Museu Mariano Procópio (Mapro) nesta quinta-feira (23). Os animais puderam voltar para o parque do museu após melhorias realizadas na qualidade da água do lago. A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) anunciou que, a partir de agora, a população pode voltar a acompanhar a rotina dos animais durante visitação ao local.

O cisne negro é original da Austrália e da Nova Zelândia, sendo o único totalmente negro entre a espécie. Ainda conforme a PJF, o animal é monogâmico, ou seja, forma apenas um casal durante toda a vida.

O conteúdo continua após o anúncio

Os juiz-foranos e turistas que desejarem conhecer os animais podem ir ao Museu Mariano Procópio, que funciona de terça a domingo, das 8h às 17h. Além dos cisnes, uma vasta fauna e flora podem ser observadas no espaço, que é um sítio histórico da segunda metade do século XIX, com 78.248 metros quadrados de área, onde predomina uma vegetação arbórea, na qual se destacam plantas típicas de jardins históricos e da Mata Atlântica.

Pedalinhos

Também nesta quinta, a Subsecretaria de Licitações e Compras anunciou licitação para a operação de pedalinhos no lago do parque do Museu. Os interessados podem acessar o edital disponível no site da Prefeitura e deverão enviar suas propostas até o dia 5 de julho de 2022.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia