Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Projeto de extensão da UFJF oferece atendimento jurídico para pessoas com deficiência

Serviço será oferecido por meio de encontros entre estudantes e atendidos, no Campus da UFJF


Por Tribuna

02/12/2021 às 18h25

Pessoas que possuem deficiência e têm baixa renda poderão ter orientação e atendimento jurídico de forma gratuita na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A iniciativa faz parte do Projeto de Extensão Núcleo de Direitos das Pessoas com Deficiência e tem o objetivo de atender essas pessoas e suas famílias através de encontros entre estudantes do Curso de Direito e a comunidade.

A iniciativa foi idealizada e é coordenada pelas professoras da Faculdade de Direito, Aline Passos e Raquel Salles, e faz parte do Núcleo de Direitos das Pessoas com Deficiência da UFJF. O núcleo está em funcionamento desde 2017, prestando assistência jurídica a pessoas físicas e instituições, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e o Instituto Bruno. Com a extensão, os bolsistas do projeto poderão realizar visitas às instituições.

O conteúdo continua após o anúncio

Para Aline Passos, essa será uma oportunidade de aproximar os discentes das pessoas com deficiência, “de modo a despertar a atenção deles para as necessidades desse grupo, em geral mais vulnerável, e proporcionar o aprendizado por meio dessa valiosa experiência.” Ela ainda ressalta que, além da troca de conhecimentos, essa aproximação também será benéfica para fomentar outros estudos e debates sobre o tema.

Os atendimentos são realizados na sede do Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Direito da UFJF, na Avenida Presidente Itamar Franco 988, Centro, mediante prévio agendamento pelo telefone (32) 3215-5654 ou pelo e-mail [email protected]

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia