Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / polícia / eleições 2020 / bolsonaro

Eleição pode ter número recorde de candidatos a prefeito

Por Paulo Cesar Magella

30/05/2020 às 12h00 - Atualizada 02/06/2020 às 16h13

Se as eleições fossem neste domingo – e não em 4 de outubro, que também é uma data incerta -, Juiz de Fora teria pelo menos 16 candidatos a prefeito, uma marca histórica, mas é preciso levar em consideração que ainda há composições em curso entre as legendas que ainda não definiram um projeto próprio e também embates internos que podem abortar alguns projetos ante a possibilidade de composição com candidaturas já consolidadas. O prefeito Antônio Almas já avisou ao PSDB que só vai bater o martelo quando a Covid-19 estiver em patamares menos críticos. Não só os tucanos, mas também o MDB, aliado no pleito de 2016, está em compasso de espera, embora tenha na manga a pré-candidatura do juiz José Armando da Silveira. O PT, em recente encontro, consolidou a candidatura da deputada Margarida Salomão. O empresário Wilson da Rezato é nome certo no próximo pleito, mas a mesma certeza não tem o deputado Noraldino Júnior, que também esteve na disputa de quatro anos atrás. Porém, se não for ele o nome, o mais provável é o delegado Cláudio Nogueira ser referendado pelo PSC, valendo o mesmo para a delegada e deputada Sheila Oliveira, pelo PSL.

Nomes que estão no páreo dependendo das convenções

Antônio Almas, PSDB; Margarida Salomão, PT; Sheila Oliveira, PSL; Wilson Rezato, PSB; João Vítor Garcia, PCdoB; Renato Loures Progressistas; General Marco Felício, PRTB; Noraldino Júnior ou Delegado Cláudio Nogueira, PSC; Lorene Figueiredo, PSOL; Victória Mello, PSTU, Aloízio Penido, PTC, Marcos Ribeiro, REDE; Ione Barbosa, Republicanos; Daniel Giotti, PV; Eduardo Lucas, DC, e José Armando da Silveira, MDB.

O conteúdo continua após o anúncio

Composições podem mudar a relação das candidaturas

As convenções costumam surpreender, sobretudo quando há dúvidas entre a candidatura própria e aliança com outros partidos. É o caso do PV, que na última quinta-feira apresentou a pré-candidatura do professor Daniel Giotti. Entre os verdes há especulações em torno de uma aliança com o PT, com a indicação do vereador Kennedy Oliveira a vice de Margarida Salomão. Um dirigente do PV disse que a candidatura ainda está em construção. O PCdoB, depois de anos de aliança com os petistas, lançou a candidatura do advogado João Vítor Garcia.

Acordos que ainda podem ser firmados

Agora sob a presidência de Lucas Salzer, assessor do vereador Antônio Aguiar, o DEM é peça importante no xadrez político. Sem candidatura própria – por enquanto – pode apoiar a candidatura de Wilson Rezato, enquanto o Cidadania, dos vereadores Rodrigo Mattos e Vagner do Sindicato sinaliza para a candidatura do prefeito Antônio Almas. O Podemos, do vereador Obama Jr., possível candidato a vice, aponta para uma coligação majoritária com o PSL da deputada Sheila Oliveira, o Patriotas também estaria na mesma aliança.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia