Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / greve / polícia

Herança econômica

Por Paulo Cesar Magella

29/09/2020 às 22h14 - Atualizada 29/09/2020 às 22h14

Como já havia destacado na matéria especial da Tribuna do último domingo, o secretário municipal da Fazenda, Fúlvio Albertoni, revelou que o sucessor de Antônio Almas no comando da Prefeitura vai herdar um déficit orçamentário da ordem de R$ 150 milhões, que seria de R$ 200 milhões se não tivessem sido adotadas várias medidas de contenção. No debate na Rádio CBN, do qual também participou o secretário de Governo, Ricardo Miranda, ele advertiu que os secretários municipais devem acompanhar de perto o projeto de reforma política, uma vez que o Pacto Federativo, ora em discussão, precisa ser avaliado com mais precisão. Ele torna mais justa a distribuição dos tributos, mas tem o viés impositivo em várias questões, obrigando os municípios a gastarem os repasses em questões que, às vezes, não são prioridade, enquanto outras rubricas precisam de investimentos.

O conteúdo continua após o anúncio
Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia