Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / blogs e colunas / obituário / polícia

Operação Guaxinim

Por Paulo Cesar Magella

22/10/2020 às 07h00 - Atualizada 21/10/2020 às 20h52

Como o tema já chegou às redes sociais e até mesmo à propaganda eleitoral, a Prefeitura, em nota de sua assessoria de imprensa, disse que a operação Guaxinim, da Polícia Federal, desenvolvida em Juiz de Fora para apurar a prática de crime de peculato em compras de insumos e equipamentos hospitalares, não envolveu a Prefeitura. De acordo com a nota, “a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) está acompanhando as investigações do Ministério Público Federal (MPF) e não se omite em repassar todas as informações necessárias para elucidar o caso o quanto antes. Os mandados de busca e apreensão não tiveram como alvo órgãos ou servidores da administração municipal. Durante a operação, não houve busca ou apreensão em nenhum prédio da PJF. A Prefeitura informa, ainda, que já é autora, junto com o Ministério Público Estadual, de ação de improbidade administrativa contra uma empresa fornecedora de insumos, com pedido de ressarcimento de danos ao erário público”. Durante a manhã, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em sete endereços relacionados a sócios e a proprietários das empresas envolvidas. Mais detalhes na página 4 e 5.

O conteúdo continua após o anúncio

 

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia