Tópicos em alta: novembro azul / enem / Mercedes-Benz / bolsonaro / polícia

Zema tenta aprovar matéria mas tem até aliado na oposição

Por Paulo Cesar Magella

14/11/2019 às 22h00 - Atualizada 14/11/2019 às 19h57

O governador Romeu Zema está encontrando dificuldades para aprovar o projeto de lei que prorroga a cobrança adicional de 2% no ICMS sobre produtos supérfluos – cigarros, bebidas alcoólicas, celulares e armas – e serviço de comunicação, que estava em vigor desde 2015, na gestão Pimentel, com prazo de validade até 2019. Curiosamente, um dos principais opositores é o deputado Bartô, do mesmo partido do governador. Ele convocou uma audiência pública que terminou em impasse na manhã dessa quinta-feira. De um lado, parlamentares do Governo defenderam a aprovação da proposta, enquanto a oposição (entre eles Bartô) e representantes do setor do comércio foram contra. O governador teria obtido respaldo da Fiemg, mas a questão só será resolvida em plenário.

O conteúdo continua após o anúncio
Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia