Tópicos em alta: eleições 2018 / chuva / polícia

Julgamento de ação contra Rodrigo Mattos está empatado

Por Paulo Cesar Magella

13/09/2018 às 19h18 - Atualizada 13/09/2018 às 19h18

Ficou para a semana que vem a última etapa do processo movido pelo Ministério Público e, concomitantemente, pelo ex-vereador José Laerte, no qual ambos pedem o mandato do vereador Rodrigo Mattos, ora filiado ao PHS, por infidelidade partidária. No início do ano, o presidente da Câmara desfiliou-se do PSDB para ingressar em nova sigla pela qual disputa uma vaga na Câmara Federal. O caso está empatado em três a três no TRE, mas o derradeiro voto, a ser dado pelo desembargador Pedro Bernardes, na sessão dessa quinta-feira, não ocorreu, devendo ser colhido só na próxima sessão. O caso não tem implicação com a campanha do vereador a deputado federal. Se eleito, ele não terá qualquer impedimento para tomar posse.

Alckmin em JF

O candidato tucano Geraldo Alckmin estará em Juiz de Fora no dia 19, ocasião em que deve estar acompanhado de sua vice, senadora Ana Amélia, e do candidato ao Governo de Minas, Antonio Anastasia. Anfitrião do evento no Mariano Hall, o prefeito Antônio Almas destaca que será a oportunidade para conhecer as ideias dos candidatos e suas propostas para a Zona da Mata. O evento está marcado para as 18h.

O conteúdo continua após o anúncio

Zema também

Quem também vem a Juiz de Fora na mesma semana, só que no dia 21, é o candidato do Novo, Romeu Zema. A cidade entrou definitivamente na agenda dos candidatos por conta de sua importância política e do potencial de votos. O colégio eleitoral do município se aproxima dos 500 mil, mas tem influência em mais de um milhão de pessoas espalhadas pela Zona da Mata. Não se sabe se vão passar pelo Calçadão, após o ataque a Jair Bolsonaro. O evento de Alckmin será em local fechado. Marina Silva ainda não definiu sua data.

Jovem presidente

O ministro Dias Toffoli é o mais novo presidente do Supremo Tribunal Federal. Aos 50 anos, assumiu o cargo diante de uma seleta plateia, mas vários dos presentes estão sob investigação, a começar pelo presidente da República, Michel Temer, e seus ministros, como Moreira Franco. O novo presidente tem como missão pacificar a Casa, que, na gestão Cármen Lúcia, teve momentos de impasse pessoal entre os ministros. Mas as razões foram múltiplas, a começar pela própria pauta que foi apresentada para julgamento, muitas vezes polêmica por natureza. O vice é o ministro Luiz Fux.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia