Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / polícia / eleições 2020 / bolsonaro

Pesquisa mostra o desemprego em Minas com o comércio fechado

Por Paulo Cesar Magella

06/04/2020 às 14h05 - Atualizada 06/04/2020 às 14h38

Uma pesquisa encomendada pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais (Federaminas), que representa cerca de 300 entidades no Estado, entre elas a Associação Comercial e Empresarial de Juiz de Fora (ACEJF), realizada pela empresa Marcos Fábio – Gestão, Desenvolvimento e Empreendedorismo, apontou que, no dia 15 de abril, caso as atividades do comércio não sejam retomadas, haverá um total de 3.621.698 desempregados em Minas Gerais. A pesquisa ainda revela que as empresas não têm capital para sobreviverem caso a crise de arraste e não sejam tomadas medidas efetivas para a retomada do comércio.

O conteúdo continua após o anúncio

Documento foi entregue ao prefeito pelo presidente da Associação Comercial

Uma cópia da pesquisa foi entregue ao prefeito Antônio Almas, na manhã desta segunda-feira, na segunda rodada de reuniões com os empresários, para tratar da flexibilização das medidas que resultaram no fechamento do comércio. Segundo o presidente da Associação Comercial, Aloísio Vasconcelos, o prefeito assumiu o compromisso de avaliar as propostas apresentadas e deverá participar de uma nova reunião com a presença de outras entidades que representam a classe empresarial na cidade no início da próxima semana. Essa será uma reunião extra, portanto, não exclui as reuniões pré-agendadas entre o poder executivo e as entidades de classe e que acontece às quartas-feiras. “Nós entendemos que essa pandemia é uma guerra. A faixa de risco precisa estar em casa protegida, mas os outros precisam ir para a guerra, se não nós já a perdemos. Claro que quando pedimos o retorno das atividades estamos falando de uma retomada gradual, com planejamento, com bom senso, critério e avaliando o cenário. Seria uma irresponsabilidade nossa forçar o retorno”, destacou o presidente da Associação Comercial.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia