Tópicos em alta: CPI dos ônibus / polícia / fé na estrada / reforma da previdência / bolsonaro

Empresas se unem para fomentar indústria de casamentos em JF

Proposta é favorecer a troca de experiências com cerimonialistas de várias cidades da região e do Rio de Janeiro

Por Tribuna

11/08/2019 às 07h00

No Brasil, os casamentos já ultrapassam um milhão por ano. A união entre casais é responsável por boa parte do crescimento do mercado de eventos que, segundo pesquisa mais recente da Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta), cresceu 25% entre os anos de 2013 a 2016. Em 2017, entretanto, o volume de negócios alcançou a casa dos R$ 18 bilhões. No mesmo ano, foram 1.070.376 uniões civis, conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Deste total, somente na região Sudeste, que inclui Minas Gerais, 522.580 pessoas concretizaram o famoso “felizes para sempre”, incluindo casais do mesmo sexo. De olho no aumento destes números, 48 empresas dos mais variados setores – desde estética, vestuário, decoração, além do ramo alimentício e de moda – se uniram em Juiz de Fora, para fomentar a indústria de festas e cerimônias, destinadas ao casamento, e tornar conhecidos os fornecedores locais, buscando atrair o interesse do público para produtos e serviços regionais. Para isso, realizarão, o Cerimonial Meeting, no dia 15 de agosto, em evento fechado.

Segundo os organizadores, apesar da falta de pesquisas locais que apontem índices do setor, Juiz de Fora está situada próximo a cidades com grande potencial para a realização de eventos, como é o caso de São João del Rei, Tiradentes, Conceição do Ibitipoca. Tais localidades, têm sido procuradas por muitos casais para o enlace. Neste sentido, a proposta das empresas é favorecer a troca de experiências com cerimonialistas de várias cidades da região e do Rio de Janeiro. O Cerimonial Meeting é restrito a 150 cerimonialistas, que irão vivenciar, como convidados, a experiência real de um casamento. Os profissionais participantes são de Juiz de Fora, Ubá, Santos Dumont, Barbacena e Belo Horizonte, além de outros municípios do Rio de Janeiro, todos com destaque no cenário de festas e eventos. A ideia é que estes cerimonialistas sejam propagadores dos produtos e serviços oferecidos por empresas locais, com perspectiva de movimentar a economia local e regional.

O conteúdo continua após o anúncio

Fomentar o mercado

A indústria do casamento aquece toda a cadeia econômica, que inclui desde fornecedores até hotéis, passando, inclusive, também por bares e restaurantes. Pesquisa do Instituto Data Popular, da Abrafesta, revela que os gastos com a cerimônia também aumentaram, em média, 10,4% ao ano. Em Juiz de Fora, nos últimos quatro anos, observa-se um crescimento na procura por casas de festa, devido, em boa parte, a cerimônias de casamentos, conforme o gerente regional do Sebrae Minas, João Roberto Marques Lobo. “A parte que envolve maior investimento está ligada ao buffet. Percebemos que houve aumento entre 10% e 30 % no setor”.

Também tem se mostrado aquecido o setor da estética e beleza, voltado para o momento da oficialização da união. Segundo João Roberto, a curva ascendente tem sido percebida, principalmente, com a entrada maciça dos homens no mercado de beleza, contribuindo para a permanência do país entre os três maiores do mundo no seguimento. “O maior cuidado deles reflete também no setor e, com isso, o número de empresas ligadas a essa área cresce, como por exemplo, salões de beleza, lojas de enxovais e roupas. A medida que a economia melhora, a abertura de novos estabelecimentos que oferecem esse tipo de serviço ou produto, tende a melhorar”, garante.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia