Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Pesquisa traça novo perfil do consumidor durante a pandemia

Quase 80% das pessoas relataram mudanças nos hábitos de consumo


Por Tribuna

03/05/2021 às 22h13

Uma pesquisa desenvolvida com o intuito de levantar dados acerca do perfil e do comportamento de consumidores vítimas de condutas abusivas durante a pandemia foi realizada pelo Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MG), em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O Diagnóstico Nacional do Consumidor envolveu duas mil pessoas em todas as regiões do Brasil, entre os meses de novembro de 2020 e janeiro de 2021.

O perfil do consumidor, traçado pela pesquisa, apontou que 50,6% das pessoas que se sentiram lesadas têm entre 26 e 45 anos. Ainda foi levantado que a maioria dos entrevistados possui ensino médio completo, 45,4%.

O conteúdo continua após o anúncio

Já na sessão hábitos do consumidor, 78,8% dos entrevistados afirmaram ter práticas de consumo alteradas durante a pandemia e acreditam que devem manter os novos hábitos.

A pesquisa também mostrou que o canal mais utilizado pelos consumidores para acionar empresas é através de ligações telefônicas e SACs, porém, mais de 50% dos entrevistados se mostraram insatisfeitos com o atendimento prestado. Com isso, os entrevistados relataram que tiveram que entrar em contato com os órgãos de defesa do consumidor para solucionar o problema após um primeiro contato com a empresa.

Além disso, 73,2% dos entrevistados relataram procurar os Procons como órgão de defesa diante das situações danosas provocadas por instituições públicas e privadas. De acordo com a pesquisa, as principais adversidades identificadas estão relacionadas a serviços e produtos não entregues e a cobranças indevidas.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia