Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

Facebook e Instagram excluíram 33 milhões de publicações com discurso de ódio

Uso de inteligência artificial e eleições americana e brasileira contribuíram para elevada remoção de conteúdo

Por Agência Estado

21/02/2021 às 06h58

O Facebook anunciou que removeu, ao longo do último trimestre de 2020, cerca de 33,5 milhões de publicações marcadas como discurso de ódio tanto na própria rede social (26,9 milhões de posts) quanto no Instagram (6,6 milhões). Os dados fazem parte do relatório trimestral de aplicações dos padrões da comunidade.

Os dados representam alta ante o trimestre anterior de 2020, quando foram removidos 28,6 milhões de posts marcados como discurso de ódio. Além disso, nesse período, entre outubro e dezembro do ano passado, ocorreram as eleições presidenciais americanas e as eleições municipais do Brasil.

A alta de remoção de conteúdos odiosos é atribuída ao aperfeiçoamento da inteligência artificial em árabe, espanhol e português, utilizada para remover o conteúdo sem haver uma consulta por um time de analistas. Além disso, a empresa quase dobrou as métricas em posts sinalizados como assédio ou bullying.

O conteúdo continua após o anúncio

Foram removidos 6,3 milhões de publicações no Facebook, ante 3,5 milhões do trimestre imediatamente anterior, e 5 milhões de peças de conteúdo similar no Instagram, em comparação aos 2,6 milhões vistos entre julho e setembro de 2020.

Segundo a empresa, a taxa de proatividade (que detecta o conteúdo automaticamente) subiu de 26% para 49% no Facebook e de 55% para 80% no Instagram na comparação entre os dois trimestres.

Para este ano, o Facebook irá contratar uma auditoria independente para validar as métricas reportadas pela companhia nos relatórios de aplicações dos padrões da comunidade. “Acreditamos que nenhuma empresa deve atribuir uma nota ao seu próprio trabalho”, afirmou em nota a empresa



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia