Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Turismo e comércio se queixam a deputados

Por Paulo Cesar Magella

17/04/2021 às 10h00 - Atualizada 16/04/2021 às 16h40

Nas duas primeiras reuniões com lideranças do Sudoeste de Minas e das Vertentes, dentro do projeto Recomeça Minas, os deputados ouviram queixas de lideranças do turismo e protestos contra o fechamento do comércio decretados pela Onda Roxa do Governo do Estado. Os debates reuniram empresários, prefeitos e parlamentares para discutir o aperfeiçoamento do projeto cuja meta é incentivar a recuperação econômica do Estado diante da crise provocada pela pandemia. A região liderada por Juiz de Fora será ouvida nesta segunda-feira, pela via virtual, a partir das 10h. Após o evento, o presidente da Assembleia, Agostinho Patrus, também pelo acesso remoto, dará uma entrevista coletiva.

O conteúdo continua após o anúncio

Empresários também recorrem ao presidente do Tribunal de Justiça

Os empresários também recorreram ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gilson Soares Lemes. Na sexta-feira, pediram sua intermediação para a abertura de diálogo com o Governo de Minas, para a busca de uma alternativa para minimizar os impactos provocados pela covid-19 nas atividades do comércio A reunião ocorreu em formato semipresencial, por meio de videoconferência. Participaram do encontro o superintendente administrativo adjunto do TJMG, desembargador José Arthur Filho, o desembargador Catta Preta, da 2ª Câmara Criminal, e o presidente da Câmara dos Diretores Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Marcelo de Souza.
Participaram de forma virtual o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG), Frank Sinatra, o 2º secretário da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG), Rony Anderson de Andrade Rezende, e o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia