Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / chuva / blogs e colunas / obituário / polícia

Conversando com os meus botões!

Por Jose Anisio Pitico

20/11/2020 às 07h30 - Atualizada 19/11/2020 às 22h11

O sentido da vida para mim tem seu fundamento na relação que eu tenho com as pessoas. O que eu sou, eu sou com as pessoas. É nessa relação com elas que eu cresço, que eu me construo e me componho como pessoa humana. A começar em casa, com os meus familiares. Com quem convivo todos os dias e estou ligado emocional e espiritualmente para toda a vida. E é também na criação e no estabelecimento de boas amizades, que eu permaneço de pé. O trabalho social com as pessoas idosas me possibilitou crescer para dentro. Me deu largueza e profundidade nas relações humanas. Nas relações comigo mesmo. Todo esse quadro sobre a importância das pessoas para a minha vida, me levou para a escolha da profissão de Assistente Social, na implicação com a atuação política, que no meu caso, não se trata tanto de militância partidária, e mais de, militância social com as pessoas idosas. Não tem outro caminho: é pela Política que acontece a transformação da sociedade. Bem a propósito, vale aqui trazer o registro sobre o que nos fala a apuração dos votos no último domingo, principalmente, para a nova composição da Câmara Municipal. Um feito histórico e alentador: pela primeira vez, teremos quatro mulheres na legislatura de 2021/2024. E também a novidade no Executivo Municipal, com a participação de partidos que nunca governaram a cidade: Partido Socialista Brasileira (PSB) ou Partido dos Trabalhadores (PT).

O conteúdo continua após o anúncio

Assim como a Política, a Literatura é uma maneira de falar com as pessoas. Escrever é um ato político. É o que eu faço toda semana nesse espaço, nessa Coluna, ao escrever sobre o nosso envelhecimento. Tenho a expectativa de poder falar mais sobre essa pauta, que ainda é um tema secundarizado nas nossas conversas. O que se refletiu nas narrativas políticas da campanha tanto para prefeito/a, quanto para vereador/as. Com raríssimas e honrosas exceções, poucos e poucas foram o/as candidato/as que apresentaram propostas e planejamentos para o envelhecimento de nossa população em Juiz de Fora. Segundo matéria publicada na edição do jornal Tribuna de Minas, do dia 15/11/20, a população de idosos cresceu, aproximadamente, 20% em relação àquela das eleições municipais de 2016. Ainda conforme texto do jornal, “a faixa etária com o maior número de idosos é aquela que se estende dos 65 anos aos 69 anos, com 24.855 eleitores – 6% do total. Já aquela dos 70 aos 74 anos é segunda maior, com 18.498 eleitores, o equivalente a 4,51%.” Esse aumento do número de eleitores idosos é uma nova realidade do quadro eleitoral brasileiro, resultado do aumento da longevidade da população do país, o que leva as pessoas idosas a assumirem um outro comportamento na vida de mais participação e de fazer política. E de se fazerem presentes e atuantes no cotidiano da cidade. E pelo que eu observei no domingo passado, muitas pessoas idosas foram ao encontro da cidade que elas querem: votaram. Como a minha mãe o fez, com os seus 79 anos de idade. Me parece que o horário indicado de votação, para os maiores de 60 anos, no período das 7h às 10h, atendeu bem ao grupo.

Passado o estresse da demora da apuração das urnas no domingo passado, conhecido os novos nomes e a reeleição de nove vereadores, no íntimo das horas, apresento algumas expectativas diante do novo quadro político na cidade. Para a nova legislatura no Parlamento Municipal: que a Comissão Permanente de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa seja retomada e que continue tendo importância e interesse dos vereadores e vereadoras que farão parte dela; que não se esqueçam da CÂMARA SÊNIOR. Produzam leis para a valorização da população idosa. Ao novo Prefeito ou Prefeita, uma nova esperança: vamos fazer de Juiz de Fora uma cidade verdadeiramente AMIGA DA PESSOA IDOSA, na reunião de várias políticas públicas para as pessoas idosas em todos os campos da vida cotidiana. Fortalecer o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa. Criar Fóruns Regionais da Pessoa Idosa nos diversos territórios de nosso município. Valorizar as Instituições de Longa Permanência para as Pessoas Idosas (ILPI). Realizar concurso para Cuidadores de Pessoas Idosas no quadro funcional da Prefeitura de Juiz de Fora.
Venha logo 2021!

Jose Anisio Pitico

Jose Anisio Pitico

Assistente social e gerontólogo. De Porciúncula (RJ) para o mundo. Gosta de ler, escrever e conversar com as pessoas. Tem no trabalho social com as pessoas idosas o seu lugar. Também é colaborador da Rádio CBN Juiz de Fora com a coluna Melhor Idade. Contato: (32) 98828-6941

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia