Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Panda amazônico

Por Leandro Mazzini

11/05/2021 às 06h55 - Atualizada 10/05/2021 às 18h59

Os chineses estão vencendo o lobby na Esplanada para emplacar seus produtos no milionário programa da Amazônia Conectada, hoje sob o bojo do Ministério da Defesa, e que vai alcançar em julho 1,8 mil km de cabeamento óptico submerso na bacia amazônica para conectar ribeirinhos e diferentes órgãos. O Ministério da Comunicação, a mando do ministro Fábio Faria, criou o programa Norte Conectado, e abraçou a causa puxando para si todo o programa pioneiro da Defesa, empreendido com tecnologia nacional – com exceção dos cabos, noruegueses. Agora, os chineses devem fornecer boa parte do equipamento tecnológico, em detrimento de fornecedores brasileiros.

Êpa, êpa

Quem acompanha a entrada dos chineses na conexão política grita que o custo vai triplicar. A ANATEL já quer saber detalhes dessa operação generosa do MC.

Panda na moita

Na mesma linha, o Tribunal de Contas da União e até procuradores do Ministério Público Federal entraram de braçada nesse rio de negócios para passar a lupa.

Provocações

Junior do MP3, ex-candidato a vereador pelo PT em Teresina, bancou um outdoor com foto sua sendo vacinado por uma imagem de Cristo. E ao lado, imagem de diabo entrega uma hóstia de cloroquina ao presidente Bolsonaro, exibido numa foto.

Só no marketing

É ledo engano pensar que o presidente Bolsonaro está louco com seu perfil provocador e às vezes soberbo. Usa o marketing da loucura para tentar desviar a atenção da mídia e da população para si, dividindo espaço nas redes sociais e no noticiário com a CPI da Covid, que pode acertar em cheio sua gestão.

Script pessoal

É simples, Bolsonaro ousa criar um fato diário – até no fim de semana, por exemplo, com passeio de motocicletas em homenagem às mães, sem uma mulher em destaque sequer sobre duas rodas. E segue assim escrevendo capítulos de sua novela da vida real.

O conteúdo continua após o anúncio

Doria no paredão

Com a iminente polarização entre Bolsonaro e Lula da Silva, aliados do governador tentam convencer João Dória Jr a manter o foco na reeleição para governador de São Paulo. Está difícil, diante do impasse dentro do próprio partido, o PSDB.

Tá feia a coisa

Estão presos na Bolívia, acusados de golpe de Estado contra o ex-presidente Evo Morales, vários políticos como a ex-presidente Janine Añez e um diretor da TV estatal na gestão dela, o jornalista Eddy Luis Franco.

Jogo político

O candidato a governador em 2022 na Paraíba pelo MDB será o senador Veneziano, presidente do diretório estadual. Ele vem repetindo que vai apoiar o atual governador João Azevedo (Cidadania), acalentando o seu sonho de reeleição. Mas é blefe.

Rifada

A deputada federal Marília Arraes (PT-PE) comprou briga com o ex-presidente Lula quando decidiu, por conta própria, dividir o PT na disputa da 2ª secretaria da Câmara. Foi eleita com 192 votos, mas perdeu a confiança dos caciques petistas que estão a cada dia mais próximos do PSB. Lula mandou dispensá-la no estilo ‘paz e no amor’.

O retorno

O ex-prefeito do Recife João Paulo vai voltar para o PT, num projeto eleitoral para ser vice do futuro candidato do PSB ao Governo de Pernambuco. Já Marília Arraes pode se filiar ao PDT e dividir os votos com o neófito deputado Túlio Gadelha.

Sobre mãe$

Pesquisa da Zoox com residentes em 15 Estados mostra que 69% dos entrevistados disseram que presenteariam as mães no domingo. O valor máximo para o presente foi de R$100, em média, e 69% disseram que sairiam de casa, apesar das restrições.

Leandro Mazzini

Leandro Mazzini

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia