Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / chuva / blogs e colunas / obituário / polícia

Queda de cabelo. Confira as causas e saiba como cuidar

Por Alice Amaral

13/01/2021 às 16h16 - Atualizada 13/01/2021 às 21h05

Olá, internautas. Tudo bem?

Iniciamos o ano de 2021 com esse assunto que preocupa muita gente (ouça). Durante o banho ou ao pentear, é normal que caiam alguns fios, mas quando você começa a perceber tufos por todos os cantos da casa, esse pode ser um sinal de alerta.

A queda de cabelo pode ser causada por uma predisposição genética, envelhecimento, ou algumas doenças, como hipotireoidismo, síndrome metabólica, síndrome de ovário policístico, doenças hepáticas e renais crônicas, sífilis, anemia, patologia inflamatória do intestino (doença de Chron), doenças autoimunes (psoríase, lúpus), além de outros fatores como:

Tabagismo – Pesquisa da Universidade Harvard aponta que os homens fumantes apresentam aumento de um hormônio chamado Dihidrotestosterona (DHT) que está diretamente ligado à calvície;

Uso frequente de chapéus e bonés – eles aquecem o couro cabeludo;

Prender os fios molhados;

Lavar os cabelos com água quente;

Uso diário de chapinhas e secadores muito quentes;

Tinturas e outras químicas para alisar o cabelo que podem causar irritação no couro cabeludo, favorecendo a queda;

Uso de medicamentos, como anticoncepcionais, lítio (indicado para o tratamento de depressão), isotretinoína (usada para o tratamento de acne) também favorecem a queda;

O conteúdo continua após o anúncio

Dietas radicais e muito restritivas podem gerar carência nutricional, favorecendo a queda, devido à deficiência de vitaminas, proteínas e minerais;

Além disso, a ansiedade e o ‘stress’ crônico colaboram para o aumento do cortisol, facilitando a queda dos cabelos.

Como evitar?

Temos que tomar muito cuidado, principalmente, com esses remédios milagrosos que oferecem uma cura muito rápida.

É preciso mudar os hábitos, mantendo os cabelos sempre limpos, porque a oleosidade pode aumentar a proliferação de fungos e a descamação do couro cabeludo, acentuando a queda. Além disso, devemos:

Evitar o abuso de bebidas alcoólicas;

Não fumar;

Manter o corpo bem hidratado, bebendo bastante água;

Lavar os cabelos regularmente, com a água mais fria possível;

Evitar penteados que deixam os cabelos presos;

Gerenciar o ‘stress’, praticando atividade física ou alguma técnica de relaxamento;

Não dormir com os cabelos molhados;

Saúde intestinal

Também é de extrema importância cuidar da saúde intestinal. Quando um paciente tem um quadro de disbiose (desequilíbrio da microbiota intestinal – que antigamente era chamada de flora intestinal) vai causar uma dificuldade na absorção de nutrientes essenciais para a saúde dos cabelos, como vitaminas e minerais.

Alice Amaral

Alice Amaral

Médica - Título de Especialista em Nutrologia – RQE 9884 - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 9895 - Título de Medicina Física e Reabilitação - RQE 44090

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia