Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Dicas e novidades para pular carnaval no Rio de Janeiro ou Ouro Preto

Às vésperas do feriadão, ainda dá tempo de preparar a fantasia e curtir a maior festa popular no no litoral ou no interior


Por AE

19/02/2020 às 07h00

São Paulo (AE) – Carnavalizar é uma experiência sempre singular. Mas, a cada ano, a cada novo e velho bloco e destino, a gente que gosta de sair na rua, se encher de glitter e dançar como se não houvesse amanhã aprende um pouco mais sobre a maior festa popular do Brasil. Assim, reunimos alguns desses aprendizados práticos, elaborados a partir de experiências próprias, sugestões dadas por foliões habitués dos destinos e daquilo que as organizações das festas pensaram para a programação deste ano.

Para começar, o que é básico para qualquer destino e folião: saia com o menor número de itens, o que até evita peso desnecessário. Celulares (quanto mais antigo, melhor) e dinheiro devem estar seguros em pochetes e doleiras postas à frente do corpo. Tome cuidado com os golpes de cartão, que vão desde o vendedor digitar o valor errado (e bem maior) até trocar seu cartão por outro. Para ajudar na sua visualização, cole um adesivo ou algo que o diferencie. Ou faça à moda antiga e leve dinheiro trocado, até porque há ambulantes sem maquininha. Ter anotados o telefone e o endereço de um contato ou do hotel pode ser útil caso sua bateria acabe ou o celular suma. Para adultos que vão com crianças, é importante identificá-las e combinar pontos de encontro.

Cada um tem seu estilo, mas tênis são essenciais. Além de confortáveis, não comprometem tanto a postura e protegem melhor de cacos de vidro e sujeiras inevitáveis do caminho. Passe protetor solar como se fosse à praia e leve um pouco para retocar durante o dia. Papel higiênico na bolsa vai ser útil.

Cordão do Bola Preta é um dos tradicionais blocos do Rio a desfilarem neste sábado (Foto: Hudson Pontes/ Riotur)

Batucada à beira-mar

Foram 731 inscrições de blocos no Rio. Desses, 543 foram pré-aprovados e 423 cortejos já têm cadastro efetivado, segundo a Riotur – o número pode subir até o início da folia. A cidade espera receber 2 milhões de turistas no carnaval.

O que é imperdível

Blocos clássicos do Rio valem a pena se você nunca viu, por exemplo, o Cordão do Bola Preta, um dos maiores e mais tradicionais do país, sair na manhã de sábado pelo Centro. Mas prepare-se, porque são sempre milhões de foliões. Quem resolve ver os desfiles das escolas de samba no Sambódromo compromete parte do dia para ir até lá e virar a noite, mas a experiência é marcante.

O conteúdo continua após o anúncio

O que há de novo

Como em 2019, os megablocos do Rio, como o Fervo da LUD e o Bloco da Anitta, foram transferidos para avenidas centrais. De acordo com a Riotur, a estrutura de carnaval será mantida na Av. Presidente Antônio Carlos, perto da Av. Primeiro de Março. Ainda segundo o órgão, foi adotado um novo protocolo de segurança no Centro com a implementação de barreiras para evitar a entrada de garrafas de vidro e objetos cortantes nos cortejos. São 24 pontos de bloqueios com detectores de metais.

 

Carnaval em Ouro Preto reúne foliões na Praça Tiradentes (Foto: Divulgação/Prefeitura de Ouro Preto)

Subindo a ladeira

Ouro Preto, a mais popular das cidades históricas do Brasil, tem mais um motivo para festejar durante o carnaval: está celebrando 40 anos como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco neste ano. Serão aproximadamente 80 atrações, entre blocos, shows, desfiles de escola de samba e bailes de máscaras, segundo a prefeitura.

O que é imperdível

Na cidade essencialmente universitária, não perca ao menos um dos quatro grandes blocos fechados que saem a cada dia, geralmente entre 15h e 22h: do Caixão, da Praia, o Chapado e o Cabrobró. Custam a partir de R$ 200 em média – têm pista com open bar e camarotes com mais itens. Outro destaque são as festas nas repúblicas estudantis, que podem rolar tanto de dia quanto à noite. Algumas vendem pacotes com hospedagem e open bar.
Experimente também conhecer as atrações gratuitas e tradicionais que Ouro Preto tem. Neste ano, a festa de rua vai relembrar a disputa histórica entre dois grupos de moradores, os jacubas e os mocotós, que representavam uma classe social cada e hoje se reúnem para promover uma folia mais democrática e gratuita na Praça Tiradentes. Outros eventos gratuitos: o desfile do tradicional Zé Pereira dos Lacaios, os desfiles das escolas de samba e o show da banda Tianastácia.

O que há de novo

Ouro Preto terá baile de máscaras a céu aberto, com animação de um dos mais famosos blocos mineiros, o Baianas Ozadas. O evento será nestaa quinta-feira (20), às 23h, no Largo do Cinema. A entrada é gratuita.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia