Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Dá pra confiar no teste de gravidez da farmácia?

Por Marcelo Condé

12/11/2021 às 14h05 - Atualizada 12/11/2021 às 14h06

Se você já precisou fazer um teste de gravidez, com certeza já teve essa dúvida: dá para confiar em um teste de gravidez de farmácia?

De modo geral, você pode confiar nos testes de gravidez vendidos em farmácia, principalmente quando dão positivo.

O conteúdo continua após o anúncio

Esse teste detecta na urina a presença de um hormônio (beta-HCG) que só é produzido durante a gestação – em doses bem baixas inicialmente e aumentando conforme a gestação avança. Se o teste deu positivo, é muito provável que esteja certo e que você esteja mesmo grávida. Não há necessidade de fazer mais de um teste, nesse caso.

Mas quando o resultado é negativo, pode ser que o teste seja de baixa qualidade ou que você esteja numa fase muito inicial da gravidez, quando ainda não é possível detectar esse hormônio. Nesse cenário, se a suspeita de gravidez é grande (por exemplo, se existe atraso menstrual e você está com sintomas), é necessário que o teste definitivo seja feito (o teste de gravidez de sangue, ou beta-HCG).

Existem várias marcas disponíveis na farmácia, que inclusive mostra aproximadamente o tempo de gestação em semanas. Mas não deixe de procurar o seu médico especialista.

Marcelo Condé

Marcelo Condé

Ginecologista e obstetra, especialista em medicina estética, com atuação nos hospitais Albert Sabin, Monte Sinai, Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora e Hospital Unimed. Integrante da Associação Brasileira de Cosmetoginecologia

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia