Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Como lavar peças íntimas

Por Marcelo Condé

02/10/2021 às 10h36 - Atualizada 02/10/2021 às 10h41

Lavar as peças íntimas no banho e deixá-las secando no próprio banheiro pode ser uma prática comum, mas, apesar do que a maioria das pessoas pensam, não é a forma correta. Essas peças precisam de cuidados extremos e devem ser tratadas de forma diferente do que as roupas comuns.

O sabonete comum não é o ideal, porque deixa resíduos. A forma de secagem também está errada, já que o banheiro é úmido e as peças precisam de locais ventilados e com luz solar.

O correto é usar um sabonete neutro ou sabão em barra e não utilizar amaciantes ou deixar as peças de molho. Qualquer substância que impregna no tecido pode ser um pontapé para provocar reações adversas. Se a peça for de algodão, ainda, deve ser passada com ferro.

O tecido de algodão é a melhor opção para as roupas íntimas, principalmente para as calcinhas. Por ser bem respirável, ele evita a proliferação de bactérias na região. Além disso, absorve bem pequenos fluidos, como o suor, por exemplo. Mas é importante frisar que o ideal é trocar de calcinha durante o dia. Porém, como é algo bem difícil, a dica é utilizar os absorventes diários respiráveis, que são excelentes.

Os sutiãs também precisam ser higienizados com grande frequência e com substâncias neutras, por causa da transpiração. A atenção maior recai sobre os que possuem bojo, já que a retenção de suor é ainda maior.

O conteúdo continua após o anúncio

Além disso, é importante destacar que nenhuma peça de roupa deve ser dividida, já que nosso corpo é lotado de germes. São coisas muito pessoais.

Sobre o armazenamento, o conselho é guardar em locais sem poeiras e dentro de saquinhos com tecidos respiráveis.  Para quem gosta de colocar sabonetes e perfumadores dentro do ambiente, o ideal é não usar, porque eles podem ser alérgenos.

Qual o próximo tema que você gostaria de ver por aqui?

Envie a sua sugestão para o nosso Instagram

 

Marcelo Condé

Marcelo Condé

Ginecologista e obstetra, especialista em medicina estética, com atuação nos hospitais Albert Sabin, Monte Sinai, Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora e Hospital Unimed. Integrante da Associação Brasileira de Cosmetoginecologia

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia