Tópicos em alta: top of mind 2019 / sarampo / polícia / CPI dos ônibus / bolsonaro / reforma da previdência

Já acabou?

Por Renato Salles

12/07/2019 às 06h30 - Atualizada 11/07/2019 às 19h58

Após um longo hiato de 30 dias e de um mais um título continental para a Seleção canarinho, voltamos nossas atenções para o Campeonato Brasileiro. Confesso que – após tirar férias em junho, com direito a assistir a três jogos da Copa América, incluindo a histórica semifinal entre Brasil e Argentina – já nem me lembrava ao certo a real situação do certame. Assim, antes de escrever estas tortas linhas, lá fui eu dar uma olhada na tabela. De cara, um susto: ao que parece, mesmo com apenas nove rodadas disputadas, a sensação é de que o Palmeiras já encaminhou a taça e sua sétima conquista do Brasileirão.

A campanha dos paulistas até aqui beira o absurdo. São oito vitórias e um empate em nove jogos: 25 pontos em 27 disputados, o que significa incríveis 92,6% de aproveitamento no torneio, que sempre foi famoso pelo equilíbrio. Foram 18 gols marcados – média de dois por partida – e apenas dois sofridos. Forçando a memória, nos últimos dez anos, consigo me lembrar apenas de uma campanha semelhante: a do Corinthians de Tite em 2011, que também tinha 25 pontos após a 9ª rodada e que, ao fim das 38 partidas, levantou a taça de campeão nacional.

O conteúdo continua após o anúncio

A favor do Palmeiras pesa ainda um elenco qualificado e o retrospecto recente. A equipe comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari ostenta uma longa invencibilidade no Campeonato Brasileiro. Entre a reta final do torneio de 2018 – quando o clube se sagrou campeão – e as rodadas iniciais da atual edição, já são 31 partidas sem derrota. É quase um campeonato inteiro sem deixar de pontuar em um confronto sequer. São números muito fora da curva que dão tranquilidade ao time para seguir em voo de brigadeiro rumo a mais um caneco. Nos pontos corridos, via de regra, vence quem se acostuma a vencer. E esse é o caso do momento do Palmeiras na competição nacional.

Contudo, a graça do futebol é exatamente a sua imprevisibilidade. Não existe vencedor de véspera. Muito menos, campeão por antecipação. Se, no domingo, o Tupi enfrentar o Barcelona, nada impede que surja um Adriano Gabiru carijó e venha uma vitória improvável. Esta é a magia deste esporte que contagia todo o planeta. Assim, embora o Palmeiras já se apresente como principal postulante ao título e navegue tranquilo com cinco pontos de vantagem para o Santos, improvável vice-líder, os torcedores das demais equipes ainda podem sonhar. Mas, pelo desenho da tabela de momento e a atual situação das equipes da Série A, dificilmente os comandados de Felipão perderão a taça. E para você? O Campeonato Brasileiro já acabou?

Renato Salles

Renato Salles

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia