Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

EXISTE MESMO DEPILAÇÃO DEFINITIVA?

Hoje no mercado existem vários métodos prometendo eliminar definitivamente os indesejáveis pelos que incomodam tanto mulheres quanto homens.Mas será mesmo que essas tecnologias eliminam totalmente esses pelos?

Por Saliza Serodio

02/08/2021 às 13h39 - Atualizada 02/08/2021 às 13h39

Hoje no mercado existem vários métodos prometendo eliminar definitivamente os indesejáveis pelos que incomodam tanto mulheres quanto homens.

Mas será mesmo que essas tecnologias eliminam totalmente esses pelos?
A boa notícia é que sim!

No mercado temos duas tecnologias que vão trazer esse beneficio: a depilação a laser e a fotodepilação.

Saiba mais um pouco sobre cada uma dessas tecnologias:

Depilação a laser

O tipo de luz gerada por essa tecnologia é absorvida pelo pigmento marrom do pelo e o calor gerado tem o poder de enfraquecer o folículo do pelo até a sua morte.
O resultado da depilação a laser depende muito do tipo e tom da pele da pessoa. Ou seja, quanto mais escuro o pelo (apresenta mais pigmento marrom) e mais clara a pele da pessoa, o resultado será mais rápido e melhor, pois a energia da luz do laser será maior. Já um pelo claro (tem menos a pigmentação marrom fazendo com que dificulte a passagem da luz do laser para o folículo) e uma pele escura (devemos tomar mais cuidado pois é uma pele muito propicia a dar manchas, então devemos usar a luz do laser com uma potência mais baixa) temos um resultado mais lento.

 

 

 

Fotodepilação:

É a depilação definitiva feita através de um equipamento que emite uma luz pulsada. Ela mata as células germinativas do pelo, o que faz com que só volte caso haja uma regeneração dessas células.
A diferença entre ela e a depilação a laser é que a Fotodepilação pode demorar mais tempo para você ver um resultado satisfatório.

 

Importante ressaltar

Independente de qual dessas tecnologias você escolher vale ressaltar que para um bom resultado todas precisam ser realizadas por mais de uma vez. O que ocorre em ambos aparelhos é o enfraquecimento até gerar a morte do pelo, e isso acontece com várias sessões. O número de sessões que serão realizada depende de como é o seu pelo, qual tonalidade, espessura e qual é o seu tom de pele.

 

O conteúdo continua após o anúncio

Também é importante lembrar que após parar de nascer os pelos você deve fazer uma manutenção anual, pois alguns folículos podem se regenerar ocasionando o aparecimento de pelos mais finos.

Quem pode fazer?

Se você tem incomodo com os pelos já deve procurar uma especialista para começar seu tratamento.
Só não pode fazer quem tiver algum tipo de doença de pele, estiver em estado febril ou possuir alguma fragilidade capilar grave.
Hoje as tecnologias mais avançadas possuem mecanismos para que o procedimento possa ser realizado em todos os tipos de pele, inclusive peles negras que antes não podiam fazer.

Quais são os benefícios?

Além de eliminar os indesejáveis pelos esses métodos trazem diversos outros benéficos, como:

– Redução da foliculite;
– Clareamento da região tratada;
– Não causa flacidez na pele;
– Excelente custo benefício.

 

 

O procedimento doi?

Essa questão da dor é uma pergunta muito frequente.
Não podemos dizer que é um método indolor. A dor é muita relativa e varia de pessoa para pessoa e de regiões para regiões, então vai depender de cada caso.

 

 

De qualquer forma a depilação definitiva tem ganhado cada vez mais espaço no mercado por facilitar a vida de muitas mulheres e homens, principalmente por poder fazer em quase todas as partes do corpo e em qualquer época do ano.
Se você se interessou em fazer, procure um lugar com especialistas capacitados e que saibam explicar e realizar  todo o processo.

Saliza Serodio

Saliza Serodio

Saliza Serodio, 30 anos, formada e atuante na área da estética e imagem pessoal no mercado de Juiz de Fora há quase 10 anos. Proprietária da clínica Corpo S/A, busca desenvolver um trabalho que auxilie no desenvolvimento de melhorias na saúde e bem estar, entendo que esses pontos impactam diretamente na qualidade de vida das pessoas.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia