Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

É de bom tom?

Comemorar as próprias conquistas é algo importante, especialmente quando as notícias boas são escassas. No entanto, a forma de comunicar isso pelas redes, usando a maneira que está na moda nem sempre é de de bom tom

Por Renan Ribeiro

20/08/2021 às 07h00 - Atualizada 20/08/2021 às 03h34

Como usuário de rede social, que tem tido uma frequência cada vez mais baixa por pura falta de paciência, vira e mexe algo que toma as conversas e a audiência de maneira geral destoa e nos deixa em alerta. Dia desses começaram a pipocar vídeos em que as pessoas faziam uma dancinha, mostrando o que elas conseguiram conquistar durante a pandemia.

Pessoas que emagreceram tantos quilos, outras que conseguiram aumentar o engajamento nas redes, outras que fizeram viagens. As imagens compartilhadas destacavam que era para ser apenas 15 dias e, a partir disso, começavam a elencar tudo de bom que fizeram nesse tempo.

Antes de qualquer coisa, preciso dizer que considero justo e necessário que as pessoas comemorem suas vitórias. Receber boas notícias, compartilhar algo que possa provocar bons sentimentos, como as fotos das pessoas que tomam a vacina, ajuda a trazer um pouco de leveza ao cotidiano. Encontrar algo que possa fazer bem, de alguma forma é importante. Pergunto-me, no entanto, se estamos pensando em como as outras pessoas recebem as nossas postagens. Porque quanto mais tempo estamos envolvidos nessa situação do país e do mundo, mais temos a sensação de que os problemas se avolumam.

O conteúdo continua após o anúncio

As reuniões festivas estão suprimidas, pelo menos teoricamente, há mais de um ano e meio. Lazer é uma dos itens que ainda vamos demorar a ter de maneira mais presente no nosso cotidiano. Os efeitos e as consequências da pandemia continuam impactando nossa saúde mental e os nossos sentimentos.

Diante disso, por mais que seja legítimo demonstrar nosso contentamento com os nossos progressos, não considero que seja o melhor momento para lançar uma moda como essa. O número de mortos por Covid-19 chegou a 572 mil, temos pessoas que perderam tudo, milhares e milhares de famílias desalentadas pela falta de emprego e de recursos, o número de pessoas em situação de rua aumentando, gente em sofrimento mental, miséria, fome e a comprovação da transmissão comunitária da temida variante delta.

Isso gera um sentimento de pressão por resultados intangíveis, uma culpa, frustração, que podem dificultar ainda mais o que já tem sido bem difícil de levar. Há um questionamento sobre quais são os nossos resultados, o que nós fizemos nesse tempo e eu considero que estarmos vivos já é algo bom o suficiente para citar.

A própria internet é muito boa em criar repostas sagazes para virais que começam a ser compartilhados quando há uma desconexão entre a mensagem e o contexto em que ela é vinculada. Como sempre, vale o bom senso do usuário, como diz o meme: “Quer postar? Posta. É de bom tom? Não, não é de bom tom”.

Renan Ribeiro

Renan Ribeiro

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia