Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / greve / polícia

Como identificar novas oportunidades de negócios

Uma boa ideia, por si só, não garante o sucesso do negócio. O ideal é saber aproveitar as chances no tempo certo!

Por Carlos Frederico Corrêa Ferreira, analista do Sebrae Minas

25/06/2019 às 08h00 - Atualizada 24/06/2019 às 08h59

Em tempos de crise econômica e cenários pessimistas, identificar novas oportunidades pode ser um fator importante para a reconstituição do mercado.

Sabemos que a inovação é uma força motriz para alcançar o tão sonhado sucesso no mercado atual e o caminho da inovação está em conseguir identificar onde as novas oportunidades se encontram, ou seja, descobrir as situações que podem influenciar positivamente o desempenho da empresa e aproveitá-las. Uma boa ideia, por si só, não garante o sucesso do negócio. Portanto, ideias não são necessariamente uma oportunidade, embora numa oportunidade exista sempre uma boa ideia.

No Brasil, a palavra “oportunista” sofre um preconceito inicial. Algumas pessoas fazem uma interpretação equivocada. Atribui-se um significado desagradável ou pejorativo a ela. O oportunista, muitas vezes, é visto como o que leva vantagem a todo custo. Na verdade, a palavra é derivada do latim – oportuno (no latim) significa “no tempo certo”. Portanto, ser oportunista é saber aproveitar as chances no tempo certo. Se traduzirmos para a linguagem empresarial, ser um oportunista é aproveitar uma condição básica para ganhar vantagens competitivas ou para obter resultados em diferentes prazos.

O conteúdo continua após o anúncio

Conceitualmente, uma oportunidade é uma ideia que está vinculada a um produto ou serviço que agrega valor a seu consumidor, seja através da inovação ou da diferenciação. E para encontrar oportunidades existem várias atividades que podem ser desenvolvidas por todo empreendedor. Dentre elas, estão:

  • Dinâmicas que estimulam e exercitam a criatividade;
  • Estudos de áreas geográficas, estudos de setores, estudos de indústrias específicas, estudos do ambiente tecnológico;
  • Análise da pauta e importação, análise de tendências de mercado, estudos de mercados emergentes;
  • Desenvolvimento dos hábitos prospectivo (antecipar acontecimentos) e proativo (tomar a iniciativa, aproveitar oportunidades);
  • Análises dos movimentos demográficos (mercado representado pelas pessoas da terceira idade, por exemplo), análise de problemas enfrentados por pessoas físicas e jurídicas;
  • Observação do cotidiano;
  • Atenção e análise dos hobbies, análise das novas franquias;
  • Leitura e assinatura de revistas de negócios;
  • Viagens ao interior e exterior etc.

Enfim, a busca constante por novas oportunidades de negócio pode ser feita de forma sistemática e racional. O importante é saber que elas fazem parte do jogo e se mostram a todos. Basta saber utilizar as ferramentas para encontrá-las ou ter ações ativas para isso, pois, segundo um famoso provérbio chinês, “há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida”. Quando deixamos passar a oportunidade, quando a perdemos ou até quando deixamos de criá-las, viramos passageiros do nosso próprio destino. Uma folha seca jogada ao vento! Torceremos apenas para que ela caia num bom lugar.

Sebrae Minas Regional Zona da Mata e Vertentes

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia