Tópicos em alta: cartas a jf / onça-pintada / dengue / polícia

Quatro passos para elaborar o planejamento estratégico da sua empresa

Um bom planejamento é essencial para que a empresa atinja seus objetivos de maneira mais disciplinada e, em consonância com suas estratégias, consiga lidar melhor com os imprevistos

Por Erika Becari Cal de Souza Vianna, analista do Sebrae Minas

05/03/2019 às 08h00 - Atualizada 28/02/2019 às 10h54

“Se eu tivesse oito horas para cortar uma árvore, passaria seis afiando o machado.” Essa frase foi dita por Abraham Lincoln, ex-presidente dos Estados Unidos. Com ela, Lincoln recorre a uma analogia para enfatizar o quanto considera importante o planejamento antes de se executar uma tarefa.

De fato, um bom planejamento é essencial para que a empresa atinja seus objetivos de maneira mais disciplinada e, em consonância com suas estratégias, consiga lidar melhor com os imprevistos. Quando falamos em negócio, um bom planejamento irá ajudar.

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae aponta que a principal causa de fechamento de empresas é a falta de planejamento. Planejar permite que se conheça melhor o mercado, o que auxilia a lidar com imprevistos que surgem pelo caminho e aumenta as chances de sucesso.

Ao contrário do que muitos empresários pensam, planejamento estratégico não é coisa para grande empresa e nem é um bicho de sete cabeças. Seus benefícios são muitos, mas as etapas para realizá-lo são poucas. De forma simplificada, pode-se dizer que o planejamento buscar responder algumas questões sobre a empresa, tais como: onde estamos hoje? Para onde queremos ir? Como chegaremos lá?

Para responder essas perguntas, existem diversas ferramentas. Apresentaremos aqui quatro passos que auxiliarão a elaborar o plano de sua empresa:

1-Faça um diagnóstico do cenário atual

Para elaborar um bom planejamento, é importante entender a situação atual da empresa, que responderá a pergunta: onde estamos hoje? Para isso, é necessária a análise do ambiente interno, no qual serão identificados os pontos fortes e fracos, as deficiências e qualidades da empresa e do ambiente externo, com a qual será possível identificar as ameaças e oportunidades que poderão impactar a empresa no futuro. 

O conteúdo continua após o anúncio

2- Trace seus objetivos

Com o diagnóstico realizado, você agora possui um histórico e poderá projetar o seu futuro. É a hora de responder: para onde queremos ir? Estabeleça os objetivos que pretende alcançar e suas prioridades. Uma dica valiosa é definir metas quantificáveis. Pode ser um aumento de 10% no ticket médio, a abertura de uma filial ou a redução do endividamento. Estes objetivos devem estar de acordo com a missão, a visão e os valores da empresa. Se sua empresa ainda não possui estes norteadores, é hora de criá-los! 

3- Defina as estratégias

As estratégias estão intimamente ligadas aos objetivos e respondem ao seguinte questionamento: como chegaremos lá? O que será preciso fazer para alcançar os objetivos propostos? A partir daí, é possível definir ações, recursos, tarefas e prazos necessários para alcançar seus objetivos. Nesse momento, deverá ser elaborado um plano de ação, que permite separar em etapas as atividades necessárias para atingir determinado objetivo. Com o plano de ação também será mais fácil monitorar o andamento do projeto e definir os responsáveis por executar cada tarefa.

 4- Acompanhe e faça ajustes

Uma falha cometida em planejamento é a falta de acompanhamento. Acompanhe a implementação e a execução das ações e avalie a necessidade de ajustar e rever a estratégia. O mercado passa por constantes oscilações e as empresas devem se adequar para acompanhá-lo. O planejamento é um processo contínuo de criação e pode – e deve, se for o caso – ser alterado. O importante é acompanhar e monitorar o plano que foi desenhado e ter claro aonde você quer chegar.

Sebrae Minas Regional Zona da Mata e Vertentes

Sebrae Minas Regional Zona da Mata e Vertentes

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia