Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Detox do armário

Coloque tudo em ordem e deixe seu guarda-roupa em forma!

Por Ana Paula Calixto

28/01/2022 às 07h00 - Atualizada 27/01/2022 às 21h45

Início de ano é uma ótima época para rever comportamentos, iniciar novos hábitos e organizar a vida! Já ouviu aquele ditado que quando a vida está “bagunçada” para colocá-la em ordem comece arrumando as suas gavetas? Pode ser um ótimo exercício para organizar a sua cabeça e dar uma turbinada na sua arte de se vestir. Seu armário armazena o seu acervo, ele deve estar de acordo com seu estilo de roupas e com seu estilo de vida. Um guarda-roupa funcional facilita a sua vida, a arte de vestir é escolher looks que te deixem bonita e que sejam confortáveis e práticas. E para escolher bem o principal é que esteja tudo visível e de fácil acesso.

Comece arrumando a bagunça! Coloque tudo em ordem e deixe seu guarda-roupa em forma! A primeira dica é separar as peças por categorias: calças, shorts, saias, vestidos, macacões, blusas, casacos. Dentro das categorias organize por cor, dessa forma fica muito mais fácil visualizar a quantidade de peças que você tem de cada item. Importante: não separe as peças por ocasião, tipo “roupa de sair”, “roupa de trabalhar”,”roupa de ficar em casa”. Roupa boa é aquela que a gente usa de diversas maneiras e o recurso do hi-lo, a técnica que mistura estilos, tipos de roupas e tecidos é excelente para fazer o armário render! E neste critério de arrumação entram inclusive as peças de fora da estação, que podem conviver com as peças da estação vigente, a não ser aquelas muito específicas e que não terão chances de ser usadas, como um casacão de lã ou pelúcia no verão e os vestidos de laise no inverno.

Depois de tudo arrumado, com o seu armário bem bonito, de preferência com os cabides iguais, ou pelo menos agrupados e virados no mesmo sentido é hora das 4 pilhas! O detox propriamente dito começa aqui! Analise cada peça do seu guarda-roupa uma a uma para avaliar o destino que ela terá. Tenha sempre como critério o uso das peças. Só deve ficar no armário o que você efetivamente usa ou pretende usar em breve.

Pilha 1: retire todas as peças que não servem mais para o seu corpo e para a vida que você está levando, diga adeus a tudo aquilo que não reflete mais o seu estilo, que não te ajuda a se sentir confiante, que não tem mais nada a ver com você, que te incomoda, espeta. Nesta pilha não entram somente roupas velhas, é o momento de desocupar o seu armário daquela peça que está esperando uma ocasião especial que não chega nunca, de peças que você nunca usou e podem até estar com etiqueta. Como diz uma amiga minha: é hora de realizar o prejuízo… ou fazer essa peça dar lucro! Há muitas opções bacanas de comércio de roupas usadas e você pode se surpreender com o resultado. Analise todas as peças do seu armário, para uma desintoxicação completa avalie também seus sapatos, bolsas e bijuterias. O destino que as peças terão você decide! Pode doar, trocar, vender, mas há algumas peças que de tão gastas só têm um destino: o lixo.

O conteúdo continua após o anúncio

Pilha 2: peças com memória afetiva, ou as que foram presente de alguém querido e mesmo não fazendo mais sentido é difícil de desapegar. Um bom recurso é tirar as peças do armário e guardá-las em uma caixa ou em outro compartimento e ir se acostumando com a ausência. Assim fica mais fácil de se desapegar. Mas a escolha é sempre sua, se te fizer bem saber que ainda tem aquela peça, deixe guardada para sempre. Só cuidado com o apego excessivo e a esperança de que “tudo na moda volta”. Quando voltar há uma grande chance de voltar repaginado e você não querer usar.

Pilha 3: roupas que precisam de pequenos reparos como bainhas, botão faltando, manchas. Não adianta a roupa ficar no armário se não está adequada para o uso.

Pilha 4: peças que podem ser remanejadas do armário, por serem muito específicas e não serão usadas no dia a dia, como vestidos de paetê e roupas fora de estação. Armazene-as em local apropriado e libere espaço para as roupas do “look do dia”.

Ao final do processo avalie todas as pilhas para ver se alguma peça deve voltar para o armário. Cuidado para não se livrar de tudo de uma vez e depois se arrepender. Você pode, e deve, dar uma segunda chance para as suas peças e se realmente não usá-las é hora de desapegar!

Com o armário organizado e com peças que realmente têm a ver com você, vai ser mais fácil perceber o seu estilo, as suas escolhas mais recorrentes como as lacunas do seu armário, as peças que realmente estão fazendo falta. Pense em itens (calça, camisa, blazer, macacão, vestido), em cores, em funcionalidade. Este é o primeiro passo para realizar compras mais assertivas. Mantenha seu armário organizado com pequenas intervenções ao longo do ano, e coloque na sua rotina um detox a cada 6 meses. Para ser funcional, seu guarda-roupa precisa ser otimizado levando em conta seu estilo de vida, aquilo que você faz no dia a dia.

Ana Paula Calixto

Ana Paula Calixto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia